Inter vence e encosta no líder Verdão

O jogo só foi realizado agora porque o Inter teve que ir ao Japão para a disputa da Copa Suruga

Se a CBF oferecesse taça, medalha e faixa para o campeão do primeiro turno do Campeonato Brasileiro, o Inter bem que poderia colocar boa parte do material em duas caixas. Em uma, escreveria nome, endereço e CEP de Andrés Nicolas D?Alessandro. Em outra, repetiria o processo com os dados de Edu. Afinal, os dois comandaram a vitória de 3 a 0 sobre o Atlético-MG na noite desta quarta-feira, em jogo atrasado da 17ª rodada no Beira-Rio. O resultado garantiu ao Colorado a melhor campanha da primeira metade do Nacional ? os mesmos 37 pontos do Palmeiras, mas com uma vitória a mais.

O jogo só foi realizado agora porque o Inter teve que ir ao Japão para a disputa da Copa Suruga. A conquista simbólica é representativa pelo histórico do Brasileiro. Desde 2003, o campeão do turno também conquista o campeonato, com a exceção do Grêmio no ano passado.

Somados o primeiro turno e as três rodadas do returno, o Inter subiu para 40 pontos, na segunda colocação, um atrás do líder Palmeiras. O Galo parou nos 34, ainda em quinto. As duas equipes voltam a campo às 18h30m do domingo. O Atlético, em casa, pega o Santo André. O Colorado, fora, tenta assumir a liderança contra o Avaí.

Galo segura o Inter e perde gols no primeiro tempo

O Galo conseguiu amarrar o Inter e ainda deu algumas bicadas na zaga vermelha no primeiro tempo. Forte na marcação, o time visitante esteve mais perto de movimentar o placar do Beira-Rio do que o Inter nos 45 minutos iniciais. Faltou pontaria para a turma de Celso Roth.

Corrêa, bem na articulação, apareceu como boa notícia para o Atlético em sua estreia com a camisa alvinegra. Ele, junto com Renan Oliveira, foi o responsável por intermediar a passagem da zaga para o ataque. O problema esteve nas conclusões. Rentería e Diego Tardelli fizeram Roth ter chiliques na beira do gramado.

O Inter caiu muito de rendimento na comparação com o jogo anterior, a goleada de 4 a 0 sobre o Goiás. Giuliano e Marquinhos foram anulados pela zaga mineira. Edu conseguiu render um pouco mais, só que não o suficiente para abalar o sistema defensivo do oponente. Para piorar, Fabiano Eller errou repetidas saídas de bola.

Rentería, logo com dois minutos, perdeu chance clara. Ele recebeu de Diego Tardelli pela esquerda e tocou por cima de Lauro. O Beira-Rio silenciou por um segundo até ter a certeza de que a bola iria para fora. O mesmo Rentería, dez minutos depois, voltou a incomodar. Ele passou fácil por Bolívar e chutou cruzado, em diagonal. Acertou a rede de Lauro, mas por fora.

Não foi só. Corrêa, em batida de falta, quase alcançou o ângulo do gol vermelho. Mas a melhor chance esteve com Diego Tardelli. Em bobeada de Eller, o atacante avançou com a bola, cortou Sorondo e mandou o chute. Bolívar apareceu na hora certa para cortar e evitar o gol.

O Inter fez muito pouco, quase nada. Teve um chute cedo, logo no primeiro minuto, com Kleber. Giuliano não alcançou. Mais tarde, o meia ainda arriscaria conclusão fraca na frente da área, sem perigo.

Os colorados ficaram na bronca com a arbitragem. Aos 29 minutos, Edu tentou avançar na direção do gol, mas teve a camisa puxada por Werley. O lance, que começou fora e terminou dentro da área, foi no nariz do árbitro. Edu até parou. E Francisco Carlos Nascimento não deu nada.

D?Alessandro e Edu destroem o Galo

Ele voltou. Feito uma fera enjaulada por cinco rodadas após suspensão do STJD, D?Alessandro voltou. El Cabezón foi a campo no segundo tempo para anular a superioridade do Atlético-MG nos primeiros 45 minutos e comandar a vitória por 3 a 0. Edu, com dois gols, e Kleber, com cruzamentos precisos, também foram destaque.

O retorno de D?Ale começou aos cinco minutos. Ele deu lindo passa na esquerda para Kleber, que mandou na cabeça de Edu. A conclusão foi certeira: 1 a 0 e primeiro gol do jogador com a camisa vermelha.

Aos sete, foi a vez de o argentino marcar, não passar. Depois de arriscar a gol, ele viu a bola passear pelo lado esquerdo de ataque e voltar para ele dentro da área. Foi uma pancada sem chances para o goleiro Bruno. O Atlético ruía.

Tinha mais. Aos 15, novo cruzamento de Kleber, novo gol de Edu. O jogo estava encerrado. No retorno de D?Alessandro, o Inter mostrou que é candidatíssimo ao título brasileiro. O primeiro turno já é dele.

Fonte: Globo Esporte, www.globoesporte.com