Jon Jones vence em sua volta ao UFC e recusa cinturão interino

Agora, o lutador quer o título linear, nas mãos de Daniel Cormier.

A estrela norte-americana do UFC Jon Jones (22-1) voltou à ativa com vitória sobre o compatriota Ovince Saint Preux (19-8), na madrugada deste domingo (24), e conquistou o título interino dos meio-pesados. Em Las Vegas (EUA), "Bones" levou a melhor por decisão unânime dos árbitros (50-44, 50-45 e 50-45). 

Ainda no octógono, Jones recusou o cinturão interino. "Eu não quero esse cinturão, quero o meu de verdade", disse, referindo-se ao título linear, atualmente nas mãos de Daniel Cormier. 

"Fisicamente me sinto muito bem, teria mais dois rounds pela frente", prosseguiu na avaliação o campeão mais novo da história do UFC. "Demorou um pouco para que eu conseguisse me encontrar [na luta]. Desculpa se vocês não se empolgaram", lamentou, direcionando-se ao público. "Eu dei meu máximo, mas mentalmente eu pensava: 'nossa, estou lutando mal'". 

"Quero muito lutar contra Daniel Cormier de novo, e vou voltar aos treinos o quanto antes", completou o vencedor. 

Antes do duelo deste domingo, o último de Jones havia sido em janeiro de 2015 – na sequência, o lutador teve problemas com a Justiça, foi detido duas vezes pela polícia norte-americana, declarou enfrentar vício em drogas e foi afastado do Ultimate, tendo seu título retirado por Dana White mesmo sem perder no octógono.

O retorno de "Bones" seria justamente contra o atual campeão linear, Daniel Cormier, seu maior rival. O adversário, no entanto, se lesionou durante a preparação para o combate, e a oportunidade caiu no colo da Ovince St. Preux. O atleta encarou o desafio, acelerou os treinamentos em três semanas, mas não teve chance. 

Jon Jones berra no octógono (Crédito: Getty)
Jon Jones berra no octógono (Crédito: Getty)


Fonte: Com informações do Uol