Júlio Baptista pode ser titular em seu primeiro Mundial

Jogador diz que está pronto para entrar em campo, mas ainda não sabe se está confirmado na equipe.

Provável substituto de Kaká na partida contra Portugal, na sexta, em Durban, o meia Júlio Baptista disse que está pronto para ocupar o lugar do atleta do Real Madrid. "Se o professor assim determina, estou pronto"", disse Baptista, que ainda não sabe se realmente será confirmado na equipe nacional.

Na segunda, ele participou do treino dos reservas e marcou um gol contra uma equipe sub-19 sul-africana. Os titulares tiveram folga. "Estou preparado para jogar, mas ainda não me falaram nada"", disse Baptista, que foi reserva da Roma.

Kaká foi expulso aos 43min do segundo tempo na vitória contra a Costa do Marfim, no último domingo. Ele recebeu o segundo cartão amarelo ao dar um encontrão em Keita. O marfinense foi atingido no peito e caiu no chão com a mão no rosto.

Hoje, o técnico Dunga deverá testar as alternativas para substituir Kaká, melhor jogador do mundo de 2007.

Na primeira partida da seleção, Dunga tirou o camisa 10 da seleção no segundo tempo e mexeu no esquema tático da equipe. Ele recuou Robinho para a posição do jogador do Real Madrid e lançou Nilmar para jogar no ataque, ao lado de Luis Fabiano.

Mas o treinador já disse mais de uma vez que o substituto natural de Kaká é Júlio Baptista. O lateral Daniel Alves é outro que pode ser improvisado na posição. Ele entrou nos dois jogos da seleção nesta Copa.

Júlio Baptista já substituiu Kaká na seleção. Disputou a Copa América em seu lugar, quando o Brasil conseguiu o título -fez um dos gols na decisão contra os argentinos.

No domingo, Dunga pensou em colocar o meia da Roma em campo, mas não deu tempo. Depois da expulsão de Kaká, ele mandou o jogador tirar o macacão e assinar a súmula. Apesar da rapidez de Baptista, o juiz francês terminou o jogo com o paulista na beira do campo.

Em seu primeiro Mundial, já defendeu a seleção em 46 jogos e marcou cinco gols. Amigo de Kaká desde as divisões de base do São Paulo, o meia o substituiu no jogo seguinte a sua primeira expulsão na carreira. O meia-atacante do Real Madrid só foi expulso duas vezes. Ambas quando defendia o clube do Morumbi.

Fonte: Folhapress