Justiça nega pedido de goleiro Bruno para jogar em time de Minas Gerais

O juiz também negou pedido de revisão de pena.

O juiz Famblo Santos Costa, da cidade de Francisco Sá/MG, negou pedido do goleiro Bruno Fernandes para que pudesse treinar no Montes Claros FC. A decisão será publicada nesta terça-feira no site do Tribunal de Justiça de Minas Gerais. O juiz também negou pedido de revisão de pena. Cabe recurso.

Condenado pelo sequestro e morte de Eliza Samudio, Bruno está preso desde julho de 2010 e cumpre  pena de 22 anos em regime fechado.

O juiz alegou que a autorização de trabalho externo para casos semelhantes ao de Bruno só poderia ocorrer para trabalhos em obras públicas. Bruno treinaria no Montes Claros, time com quem já tem acordo firmado desde fevereiro.

Segundo o pedido, ele deixaria a penitenciária, das 7h às 19h, de segunda a sexta-feira, e nos finais de semana nos quais ocorressem jogos oficiais do clube, instituição que firmou contrato de trabalho com o jogador em fevereiro deste ano.

Em junho, Bruno foi transferido da cidade de Contagem/MG para Francisco Sá (em uma penitenciária de segurança máxima), que fica no norte de Minas.

A mudança de cidade faz parte da estratégia de defesa do goleiro para que conseguisse trabalhar no time de Montes Claros. Francisco Sá fica próximo a Montes Claros (55km de distância).

No início do ano, a noiva do jogador alugou apartamento em Montes Claros (417 km de Belo Horizonte, no norte do Estado). A defesa usaria o fato de ter residência fixa, além de oferta de emprego em Montes Claros para conseguir autorização da Justiça.

Clique aqui e curta o Portal Meio Norte no Facebook

Fonte: Uol