Kaká deixa o Real e está de volta ao Milan, confirmam jornais italianos

Principais veículos de comunicação do país noticiam que meia foi emprestado por duas temporadas. Vice-presidente Rubro-Negro faz mistério após reunião

Quatro anos após deixar a Itália, Kaká está de volta ao Milan. No penúltimo dia da janela de transferências europeia, o clube chegou a um acerto com o Real Madrid, segundo os principais jornais do país, incluindo o "Mediaset", que pertence a Silvio Berlusconi, o presidente rossonero. O meia, que viajará para Milão nas próximas horas, foi emprestado pelos merengues e assinará um contrato de duas temporadas. O Rubro-Negro não pagará um centavo aos espanhóis pela transferência, arcando apenas com o salário do jogador.

Adriano Galliani, vice-presidente do Milan, foi enigmático ao deixar a reunião com Florentino Pérez no Santiago Bernabéu.

- Kaká não assinou com o Milan. Consequentemente, não é jogador do Milan - disse em declarações publicadas pelo "Gazzetta dello Sport".

Disposto a trazer Kaká na bagagem de volta, Galliani, embarcou para a capital espanhola na manhã deste domingo e negociou diretamente com o presidente merengue, Florentino Perez.

Na última quinta-feira, Kaká deu indícios de que seu ciclo na Espanha estava chegando ao fim, ao dizer que gostaria de sair do time após fazer dois gols na vitória sobre o La Coruña por 4 a 0, na disputa do Troféu Teresa Herrera. No sábado, o técnico Carlo Ancelotti abriu as portas para a saída do craque, explicando que o clube compreende a situação.

A declaração de Kaká animou os dirigentes italianos. Em Milão, Massimiliano Allegri, treinador da equipe rubro-negra, disse que Galliani e Silvio Berlusconi fariam de tudo para levar o brasileiro de volta à Itália.

No Real Madrid, Kaká tinha um salário de ? 10 milhões anuais (cerca de R$ 31 milhões) e estava disposto a aceitar uma redução para ? 7 milhões (aproximadamente R$ 21,7 milhões), em caso de transferência para o Milan.

Ídolo em Milão

Kaká retorna para o lugar onde viveu a melhor fase na carreira. No Milan, clube que defendeu entre 2003 e 2009, o brasileiro se tornou um ídolo e ganhou tudo: Champions League (2007), Mundial de Clubes (2007), Supercopa da Europa (2003 e 2008), Campeonato Italiano (2003/2004) e Supercopa da Itália (2004). Também foi defendendo o time italiano que o meia recebeu a Bola de Ouro da Fifa de melhor jogador do mundo, em 2007.

Fonte: G1