Kleber : "80% do grupo não gosta do Felipão"

Kleber : "80% do grupo não gosta do Felipão"

Kleber não poupou críticas ao técnico do Palmeiras Felipão

Afastado do elenco do Palmeiras por conta de uma discussão com o técnico Felipão, o atacante Kleber afirmou em entrevista à TV Bandeirantes que 80% do grupo de jogadores do clube alviverde não gosta do experiente treinador.

» Veja 70 brasileiros perdidos pelo mundo para reforçar seu time

» Vote e eleja uniforme mais bonito do Brasileiro

"80% do grupo não gosta do Felipão e 90% dos funcionários do clube não se dão bem com ele. A escolha da diretoria foi ficar com ele e me afastar, mas não me arrependo de nada. Muita gente gostaria de ter a atitude que tive", afirmou o jogador, que ironizou a ovada recebida pelo treinador em seu aniversário.

"Isso é ridículo, foram só quatro jogadores. Não sei se eles são amigos dele (Felipão)", disse Kleber sem esquecer as críticas de Felipão ao elenco alviverde.

"Ele coloca a torcida contra os jogadores. Disse que a gente parecia jogar partida de solteiros contra casados, falou que nosso time era como uma mulher feia e ainda afirmou na frente do grupo inteiro: "não tenho culpa se eu peço a contratação do Emerson Sheik e me trazem o Ricardo Bueno". Todos os jogadores ficam chateados com isso", afirmou.

A confusão entre Kleber e Felipão ocorreu após uma briga do meio-campista João Vitor com torcedores de uma torcida organizada palmeirense, no dia 11 de outubro. Na ocasião, os jogadores estavam na Academia de Futebol, prestes a embarcar para o duelo diante do Flamengo, no Rio de Janeiro.

"A gente estava pronto para viajar para o jogo contra o Flamengo. O João Vitor chegou no CT com a camisa rasgada e fomos ouvir a versão dele. Ele contou o que aconteceu e ficamos assustado, porque ele chegou com dois policiais, explicou o jogador, que ainda contou a reação do treinador alviverde no momento.

"Ele (Felipão) falou para nós pegarmos o ônibus e ir à quadra da Mancha Verde e eu disse que sim. Ai ele ficou p.. porque eu disse que só jogador se ferra: "ninguém foi na sua casa na semana passada e você não foi agredido" e ele me respondeu que há 10 anos colocou uma arma na cabeça dos caras (torcedores)", completou.

Além de Kleber, outros jogadores do Palmeiras enfrentaram dificuldades no relacionamento com Felipão. O volante Pierre, que foi titular da equipe por três temporadas, enfrentou alguns problemas com lesões e teve poucas oportunidades com o treinador. Atualmente no Atlético-MG, o jogador passa por uma boa fase e o atacante falou sobre o momento de sua saída da equipe paulista.

"O Pierre é como um irmão para mim e eu vi ele sair escurraçado do Palmeiras depois de quatro anos no clube. Na despedida dele, nós choramos juntos no vestiário. Era pra ele ser vendido antes, mas não foi porque ele queria ficar no clube. Ele não foi bem tratado, teve um problema na planta do pé e jogava no sacrifício, mas mesmo assim saiu por baixo", concluiu.

Fonte: ;o