Leandrinho voa baixo e tem sua atuação mais espetacular em seis anos de NBA

Na sua noite mais inspirada em seis anos de NBA, Leandrinho bateu o recorde

No dia em que o Phoenix Suns acordou com a notícia da lesão na retina de Amare Stoudemire, que deve afastar o ala-pivô das quadras por dois meses, Leandrinho tratou de evitar que a torcida dormisse triste. Escolhido para preencher o quinteto titular na partida contra o Oklahoma City Thunder, na sexta-feira, o brasileiro só não fez chover no deserto do Arizona. Com a melhor atuação de sua carreira, ele comandou os Suns na vitória por 140 a 118.

Na sua noite mais inspirada em seis anos de NBA, Leandrinho bateu o recorde pessoal de pontos, com 41, acertando cinco bolas de três em sete tentativas. Não satisfeito, ainda brilhou com sete rebotes, sete assistências e seis roubadas de bola. Foi, de longe, a melhor performance de um brasileiro na história da liga americana.

O ala-armador foi beneficiado pela ousadia do técnico Alvin Gentry, que entrou no lugar de Terry Porter e, em três rodadas, colocou o Phoenix de volta nos trilhos ofensivos ? é a terceira partida seguida em que o time passa dos 140 pontos. Em vez de escolher um pivô para substituir Stoudemire, Gentry optou por Leandrinho e mandou à quadra uma formação mais leve, com Steve Nash, Jason Richardson, Grant Hill e apenas um homem de garrafão, Shaquille O?Neal.

Richardson também brilhou e fez 34 pontos para os Suns. Shaq anotou 22 e ainda pegou nove rebotes. Pelo Oklahoma, o cestinha foi Kevin Durant, com 35, seguido pelos 19 do calouro Russell Westbrook, que ainda registrou oito passes e seis rebotes. Os novos contratados do Thunder, Thabo Sefolosha e Joe Smith, ainda não estrearam.

Até esta sexta-feira, a melhor marca de pontos de Leandrinho era de 39, contra o Orlando Magic, em outubro de 2007. Com a contratação de Porter para a vaga de Mike D?Antoni, no início da temporada, o brasileiro tinha caído de produção, com atuações irregulares. Nos três jogos sob o comando de Gentry, contudo, a média de pontos do ala-armador passou a ser de 26.

Depois das três vitórias arrasadoras ? duas contra o Los Angeles Clippers e a de sexta, contra o Thunder -, o Phoenix encara um calendário mais difícil a partir de agora. A começar por este domingo, quando o Boston Celtics, atual campeão da NBA, visita o Arizona.

Apesar da boa fase, os Suns ainda estão fora da zona dos playoffs. A equipe ocupa a nona colocação do Oeste, com 31 vitórias e 23 derrotas. O Oklahoma City é o vice-lanterna da conferência, com apenas 13 triunfos e 42 tropeços.

Fonte: Globo Esporte