Libertadores: Sob pressão, Corinthians desafia o Emelec hoje

Libertadores: Sob pressão, Corinthians desafia o Emelec hoje

Eliminado de maneira inesperada do Campeonato Paulista, o Timão estreia no mata-mata da Taça Libertadores, contra o Emelec.

A temporada que caminhava sem sustos para o Corinthians ganha tons de pressão a partir desta quarta-feira. Eliminado de maneira inesperada do Campeonato Paulista, o Timão estreia no mata-mata da Taça Libertadores, contra o Emelec, às 21h50m (de Brasília), no estádio George Capwell, em Guayaquil, obrigado a reagir. O clima criado pelos equatorianos não é nada favorável.

Desde segunda-feira na cidade, o técnico Tite não conseguiu comandar nenhum treino no palco da partida. O Emelec alegou que qualquer atividade prejudicaria as condições do gramado por causa das chuvas que caíram nos últimos dias. A atitude irritou os dirigentes brasileiros. De quebra, os equatorianos prometem casa cheia para empurrar a equipe com possibilidade até de superlotação.

Dentro de campo, o treinador decidiu mexer em duas posições que não agradaram na última partida. Após a queda no estadual, sobrou para o goleiro Julio Cesar e o centroavante Liedson, muito criticados pela atuação diante da Macaca. Ambos foram barrados para as entradas de Cássio e Willian, respectivamente.

Já o Emelec chega embalado pela dramática classificação. O clube, que chegou a ser lanterna da chave, venceu Flamengo e Olimpia com gols nos acréscimos e ficou com a segunda vaga. A grande aposta dos ?Los Eléctricos? para tentar derrubar um dos favoritos é o centroavante argentino Luciano Figueroa, autor de três gols na competição.

O colombiano José Buitrago apita a partida. Os auxiliares são os compatriotas Abraham González e Wilson Berrío. A TV Globo transmite o jogo ao vivo para os estados de SP, RS, PR (exceto Curitiba e Ponta Grossa), GO, PE (exceto Petrolina) e CE, além das cidades de Uberlândia-MG e Ituiutaba.

AS ESCALAÇÕES

Emelec: o técnico Marcelo Fleitas tem apenas uma dúvida para a partida. O atacante Marcos Mondaine teve uma lesão na coxa esquerda contra o Independiente, pelo Campeonato Equatoriano, e preocupa. Ele pode ser substituído por Marlon de Jesús, autor do gol de empate no confronto do último sábado. O time pode começar com: Esteban Dreer, Wilson Morante, Gabriel Achilier, José Quiñónez e 16-Oscar Bagüí; Enner Valencia, Pedro Quiñónez, Fernando Gaibor e Fernando Giménez; Marcos Mondaine e Luciano Figueroa.

Corinthians: Tite fez duas mudanças na equipe considerada titular. O goleiro Cássio assume a vaga depois das falhas de Julio Cesar na eliminação no Campeonato Paulista. Já no ataque, acabou a paciência com a má fase de Liedson. O baixinho Willian assume a função de ser o centroavante alvinegro. A formação é a seguinte: Cássio, Edenílson, Chicão, Leandro Castán e Fábio Santos; Ralf, Paulinho e Danilo; Jorge Henrique, Willian e Emerson.

QUEM ESTÁ DE FORA

Emelec: ninguém.

Corinthians: Paulo André (cirurgia no joelho direito), Wallace (cirurgia no tornozelo esquerdo), Ramon (coxa direita) e Liedson (questões técnicas).

FIQUE DE OLHO

Emelec: os cruzamentos para a área foram as principais jogadas dos equatorianos para chegarem às oitavas de final da Libertadores. O alvo é sempre o argentino Luciano Figueroa, estrela e artilheiro da equipe na competição, com três gols. O jogador terá de receber marcação especial para não ter espaço.

Corinthians: depois de alternar bons e maus momentos na temporada, o atacante Willian tem agora a chance de se firmar como titular do Timão. Artilheiro do Timão na temporada, com cinco gols, ao lado de Emerson e Danilo, ele parte em busca de seu primeiro gol na Libertadores.

header o que eles disseram

Luciano Figueiroa, atacante do Emelec: ?Temos de conseguir um bom resultado em casa. Sabemos que o Corinthians é uma equipe que joga bem e que pressiona muito?.

Tite, técnico do Corinthians: ?Não dá para ficar olhando para trás e lamentando. Sabemos que a Libertadores é mais importante. O jogo do Paulista nos deixou chateados, mas a equipe vai manter o padrão?.

NÚMERO E CURIOSIDADES

* O Corinthians foi a única equipe que passou invicta pela fase de grupos da Libertadores. Em seis jogos, o Timão somou 14 pontos.

*A classificação do Emelec foi uma mais dramáticas da história da Libertadores. Faltando duas rodadas para o fim da fase de grupos, o Emelec estava em último lugar de sua chave com apenas três pontos. Nos seus últimos dois jogos, o time equatoriano venceu o Flamengo em Guayaquil por 3 a 2, virando o jogo nos últimos dez minutos, e derrotou o Olimpia em Assunção por 3 a 2, com um gol nos acréscimos. Com apenas sete gols marcados, o Emelec teve o pior ataque entre os 16 times classificados para as oitavas, ao lado do Fluminense.

Esta é a primeira vez que Corinthians e Emelec se enfrentam pela Taça Libertadores.

* O balanço do Corinthians em Libertadores contra adversários estrangeiros é positivo. O Timão já enfrentou times de fora do Brasil em 60 oportunidades, conseguindo 35 vitórias, 11 empates e 14 derrotas. Nesses jogos, o Corinthians marcou 125 gols e sofreu 69.

* Esta é a nona vez que o Corinthians enfrenta um adversário equatoriano pela Libertadores. Nas oito partidas anteriores, o Timão obteve seis vitórias e duas derrotas, marcou 22 gols e sofreu cinco. Em sua primeira participação na Libertadores, o Timão caiu no mesmo grupo de El Nacional e Deportivo Cuenca e perdeu por 2 a 1 para as duas equipes atuando no Equador.

* Em 1996, o Corinthians passou pelo Espoli nas oitavas de final com duas vitórias (3 a 1, no Equador, e 2 a 0, em São Paulo) e em 2000, o Timão derrotou duas vezes a LDU na fase de grupos: 6 a 0, no Pacaembu, e 2 a 0, em Quito. Na última vez que atuou no Equador pela Libertadores, o Timão derrotou a LDU por 2 a 0 no dia 11 de abril de 2000, gols de Luizão e Dinei.

ÚLTIMO CONFRONTO

Corinthians e Emelec se enfrentaram apenas uma vez na história. No dia 13 de abril de 1966, os equatorianos venceram por 1 a 0, em Guayaquil, em partida válida por um quadrangular que tinha também Flamengo e Barcelona-EQU. Fernández marcou o único gol do jogo. O Timão era dirigido pelo técnico Oswaldo Brandão e tinha como estrela o meia Rivelino.

Fonte: Globo