Líder Grêmio empata com o Atlético-PR

Gremista mais otimista dirá que foi bom o empate por 0 a 0 contra o Atlético-PR

O gremista mais otimista dir? que o empate por 0 a 0 contra o Atl?tico-PR, um advers?rio sempre complicado, ficou de bom tamanho. J? o mais pessimista observar? que o time foi superar ao oponente e, por isso, tinha que vencer. E o atleticano ter? que ser realista: a situa??o n?o ? nada boa. O resultado da tarde deste domingo, na Arena da Baixada, garantiu ao Gr?mio a manuten??o da lideran?a isolada do Brasileir?o por mais uma rodada, a 13? consecutiva. J? o Furac?o segue assombrado pelas amea?as de rebaixamento.

O time de Celso Roth subiu para 50 pontos na tabela, quatro ? frente do Palmeiras, que recebe o Vasco a partir das 18h10m. O Atl?tico-PR sobe a 27 e fica de olho no pr?prio clube carioca para n?o entrar no G-4 do mal.

Passado o jogo da Arena, tricolores e rubro-negros j? come?am a pensar em seus maiores advers?rios. No domingo, tem Gre-Nal no Beira-Rio, ?s 18h10m, e Atletiba no Couto Pereira, ?s 16h.

L?der manda no primeiro tempo

Chega a soar estranho: Galatto, eterno her?i da torcida gremista, atrapalhou a vida do l?der no primeiro tempo. O goleiro fechou o gol na Arena da Baixada e evitou que o Gr?mio, superior no per?odo, chegasse ao gol. O Atl?tico-PR, muito atrapalhado em campo, criou mais chances de gol para o rival do que a seu favor. Se fosse poss?vel comercializar passes errados, os paranaenses deveriam abrir uma f?brica com o produto.

E o Gr?mio, nada bobo, agradeceu. Sempre comandado por Tcheco, que resistiu muito bem ? press?o da torcida atleticana, o time gremista amea?ou com perigo. Marcel (em jogada tramada por Orteman), Perea (gra?as a um presente do lateral Alberto) e Paulo S?rgio (belo chute de fora da ?rea) s? n?o balan?aram a rede porque Galatto n?o estava nada disposto a colaborar com seu ex-clube (assista ao v?deo com uma defesa do goleiro).

Aliviado com a seguran?a do goleiro, o Furac?o cresceu na parte final do per?odo. E tamb?m ficou perto de marcar. Foram duas chances vivas com Rafael Moura, ambas de cabe?a: na primeira, defesa de Victor; na segunda, bola por cima, raspando o travess?o.

Novas chances, mesmo placar

A torcida do Furac?o perdeu a paci?ncia no segundo tempo. O time continuou insistindo em errar na sa?da de bola e dar passes que nem no infantil s?o aceitos. Mesmo sem parar de apoiar, a galera come?ou a resmungar. Em determinado momento, exigiu ra?a.

Logo no primeiro minuto da etapa final, Ferreira cruzou da direita para o centroavante Rafael Moura, que se superou e chutou para tr?s. Logo depois, Tcheco roubou a bola e acionou Perea. O colombiano mandou o chute para mais uma defesa de Galatto.

E n?o seria a ?ltima. O goleiro ainda teria que agir aos 13. Marcel, livre, cabeceou ? queima-roupa, for?ando o camisa 1 a praticar grande interven??o. No rebote, Rever n?o fez gol imperd?vel. Foi um risco criado pelos ga?chos, que passaram a ser amea?ados na base do abafa, com bolas na dire??o da ?rea.

Lance Pol?mico

Celso Roth percebeu que as chances de vit?rias eram boas e adiantou o time. Colocou Souza no lugar de Pico e lan?ou o estreante Morales. O time seguiu no campo de ataque, com um ou outro susto atr?s. Aos 42, Soares invadiu a ?rea e caiu ap?s receber um trombada por tr?s de Z? Ant?nio. Os gremistas reclamaram muito, pedindo p?nalti no lance. Mas o ?rbitro Alicio Pena Junior n?o deu nada, e o placar ficou mesmo zerado.

Fonte: Globo Esporte