Líder Palmeiras empata com o Avaí

O resultado não chega a ser ruim para o Avaí, que enfrentou o líder do Brasileirão fora de casa

Parecia que tudo daria errado, sem Diego Souza, Armero e Maurício. Parecia a primeira derrota de Muricy Ramalho no Palestra Itália. Mas quando o Palmeiras perdia por 2 a 1 para o Avaí, Robert, que começara a partida no banco, entrou e mudou o resultado da partida. No momento em que a equipe atacava desesperada e desordenadamente, após o time catarinense desperdiçar várias oportunidades para ampliar o placar e definir o jogo, ele foi frio e aproveitou bem um cruzamento de Ortigoza, aos 40 minutos do segundo tempo. O empate de 2 a 2 mantém o Alviverde, líder do Brasileirão, com cinco pontos de vantagem sobre o São Paulo - 54 a 49.



O resultado não chega a ser ruim para o Avaí, que enfrentou o líder do Brasileirão fora de casa. Mas o time catarinense sai com a frustração de ter perdido muitas chances de ampliar o placar no segundo tempo quando vencia por 2 a 1 e obter a vitória. Fora isso, ainda vê o Cruzeiro, que derrotou o Goiás por 3 a 0, ultrapassá-lo na tabela - ambos estão com 39 pontos, mas a Raposa fica em 9º lugar por ter maior número de vitórias.

Com três desfalques - entre elas a do meia Diego Souza -, o Palmeiras entrou em campo desfigurado, mas com disposição. O Avaí, bem armado por Silas, dava trabalho à zaga alviverde. A torcida palmeirense, em reconhecimento ao esforço do time, aplaudiu-o no fim da partida. Na próxima rodada, o líder Palmeiras encara o Náutico, nos Aflitos, na segunda-feira. No mesmo dia, o Avaí, décimo colocado, visita o Botafogo, no Engenhão.

CONFIRA A TABELA DE CLASSIFICAÇÃO DO CAMPEONATO BRASILEIRO

Avaí apronta no Palestra Itália

O Palmeiras começou a partida pressionando e teve a primeira oportunidade de abrir o placar logo aos dois minutos. Souza e Figueroa tramaram boa jogada no meio-campo até que o chileno cruzou na cabeça de Cleiton Xavier, que mandou para fora. O lance assanhou os torcedores palmeirenses, que compareceram em bom número, apesar da fria e chuvosa noite em São Paulo.

Mas o Avaí não se intimidou com o líder do Brasileiro. Aproveitando muito os espaços com Marquinhos e Muriqui, a equipe de Silas não ficou atrás e, aos 6 minutos, assustou os palmeirenses, com Eltinho perdendo um gol incrível. Depois de cruzamento de Marquinhos, o camisa 6, seguido de perto por Figueroa, bateu na bola praticamente debaixo da trave de Marcos, mas ela caprichosamente cruzou a pequena área, rente à linha do gol, e saiu à esquerda do arqueiro alviverde.

No entanto, dois minutos depois, o Avaí não perdoou. Marquinhos cobrou escanteio, e um leve desvio de cabeça de William matou o goleiro Marcos. O 1 a 0 para o Avaí fez a torcida palmeirense gritar, à espera da virada em casa.

A resposta palmeirense veio aos 18 minutos, com um chute cruzado de Vagner Love em um dos raros momentos em que a defesa do Avaí ficou desarrumada. A bola, porém, passou triscando o posto direito de Eduardo Martini.

Mas o Avaí continuava pressionando. E, aos 31 minutos, conseguiu ampliar o placar na casa do rival. Em bola cruzada por Marquinhos, Émerson, livre de marcação, fez 2 a 0. Enquanto isso, o Palmeiras seguia tentando se virar sem Diego Souza, principal articulador das jogadas do time. E o gol só saiu no fim da primeira etapa, aos 38 minutos.

Após cobrança de escanteio, Marcão desviou, e Vagner Love chutou com força contra o gol de Eduardo Martini para fazer 2 a 1. O tento alviverde acendeu ainda mais a torcida, que fez a equipe sair para os vestiários ao som de ?time da virada, time do amor.?

Avaí tenta segurar, mas Robert empata o jogo

Para tentar chegar ao empate, Muricy resolveu mudar as peças do Palmeiras. Assim, ele entrou com Robert e Willians nas vagas de Obina e Jefferson, respectivamente. A mudança deixou a equipe bem mais agressiva contra os catarinenses.

No entanto, as chances perdidas por Vagner Love e companhia começaram a irritar os torcedores palmeirenses, que gritavam por mais uma vitória. Com o passar do tempo, o Alviverde passou a jogar bem ao estilo Muricy, com bolas alçadas na área freneticamente. Aos 20 minutos do segundo tempo, o time da casa já tinha levantado 16, contra seis do Avaí.

O time catarinense, por sua vez, procurava jogar no contragolpe, aproveitando a velocidade de Marquinhos e Muriqui, que infernizavam a zaga alviverde.

Enquanto o Palmeiras sofria buscando o empate, como no lance com Cleiton Xavier, que chutou perto do gol do Avaí, aos 27 minutos, o goleiro Eduardo Martini tratava de gastar o máximo de tempo possível na reposição de bola, irritando os torcedores palmeirenses.

Nas vezes em que o Avaí chegou à área palmeirense, levou perigo. Após cobrança de falta, William arrematou para o gol, e Marcos fez a defesa. No entanto, o assistente Dibert Pedrosa Moises assinalou impedimento, aos 30 minutos.

Aos 34 minutos, outra chance de ampliar em cima do líder Palmeiras. William recebeu na grande área, esperou a saída de Marcos e tocou para o gol. A sorte palmeirense foi o carrinho de Edmílson, que salvou o time. Aos 37, William recebeu belo passe pela direita e, frente a frente com o goleiro, desperdiçou nova oportunidade.

E o Palmeiras dos atacantes seguia sua saga contra Eduardo Martini. O arqueiro do Avaí resistiu o quanto pôde, mas acabou cedendo. No cruzamento de Ortigoza, aos 40 minutos, Robert completou para o gol e incendiou a torcida.

Aos 47 minutos, mais problemas para Muricy no jogo contra o Náutico. Vagner Love fez falta por trás em Cristian e levou cartão vermelho direto. E assim segue a busca palmeirense pelo título.

Fonte: GloboEspote, www.globoesporte.com