Liga dos campeões, elenco galáctico do Barça está desfalcado

Liga dos campeões, elenco galáctico do Barça está desfalcado

O virtual campeão espanhol, desfalcado, põe em jogo sua fama de melhor time do mundo ante o arquirrival, cujo elenco galáctico vai até a reserva.

Dizem que, para ganhar campeonato, é preciso ter bom elenco. E que, para ganhar copas, basta um bom time titular. Pois bem. O virtual campeão espanhol, desfalcado, põe em jogo sua fama de melhor time do mundo ante o arquirrival, cujo elenco galáctico vai até a reserva.

O Barcelona não terá Iniesta, uma de suas estrelas maiores, contra o Real Madrid no Santiago Bernabéu, onde José Mourinho terá várias opções para triunfar.

Uma análise de quem foi relacionado para o clássico espanhol das semifinais da Copa dos Campeões e que não deve começar jogando mostra bem a diferença dos elencos dos dois gigantes.

O Real tem, por exemplo, um melhor do mundo (Kaká, em 2007), atacantes das seleções argentina (Higuaín) e francesa (Benzema), astro africano (Adebayor) e oito jogadores que já serviram seleção, mesmo que de base.

O Barcelona tem vários contundidos: Iniesta, Maxwell, Abidal, Milito, Bojan e Adriano. Ficarão à disposição de Guardiola vários jovens pratas da casa, como Fontàs, Jeffrén, Montoya, Thiago e Sergi Roberto.

Com Milito com pouca condição de jogo, a "estrela" no banco catalão é Keita, volante da seleção de Mali.

O Barcelona estava mais inteiro quando perdeu a final da Copa do Rei em Valencia, campo neutro, para o rival.

E, depois do 1 a 0 que deu novo ânimo ao time merengue, a equipe da capital fez um 6 a 3 no Valencia que resgatou de vez Kaká e Higuaín.



Guardiola admitiu que o elenco do Real é "amplo".

"É um êxito competir com este Real Madrid, que é das melhores equipes da Europa. Cristiano Ronaldo, Özil, Di María, Benzema, Adebayor, Higuaín e Pedro León... São sete atacantes de alto nível que te ameaçam", afirmou.

Oito pontos atrás na liga, o Real agora aposta tudo na Copa dos Campeões, torneio que não vence desde 2002.

Com José Mourinho, a equipe não levou gol no Santiago Bernabéu pela competição. Se Casillas não for vazado hoje, o Real igualará o recorde defensivo do Milan de Fabio Capello em 1992/93.

Somando os dois jogos recentes entre Barça e Real, um pelo Espanhol e outro pela Copa do Rei, são 210 minutos jogados com só um gol sofrido pelo time madrileno. E é a forte marcação que pode parar de novo Messi e cia.

O craque argentino, que anotou 50 vezes nesta temporada pelo Barcelona, marcou seu primeiro gol em equipe de Mourinho no jogo pelo Espanhol, de pênalti. Deve ser seguido por Pepe, brasileiro naturalizado luso que atua de zagueiro, mas tem sido um volante-carrapato.

Com 15 gols a favor e nenhum contra como mandante na disputa e com um banco estelar com Mourinho no comando, o Real é senhora ameaça ao mágico Barça.

Fonte: Folha.com