Lucas admite mágoa e afirma que poderia ter ajudado mais o Brasil

Jogador lamenta pouca participação nos Jogos Olimpícos ao desembarcar nesta sexta-feira, em São Paulo: "Todo mundo quer jogar"

O meia-atacante Lucas, do São Paulo, recém-vendido ao PSG, da França, desembarcou na madrugada desta sexta-feira na capital paulista, após participar das Olimpíadas de Londres e do amistoso contra a Suécia, em Estocolmo, com a seleção brasileira. Mesmo visivelmente cansado, o jogador atendeu à imprensa e admitiu que gostaria de ter recebido mais oportunidades com o técnico Mano Menezes na busca pelo inédito ouro no futebol.


Lucas admite mágoa e afirma que poderia ter ajudado mais a Seleção

Lucas se mostrou decepcionado com as poucas chances na Seleção durante as Olimpíadas

? Todo mundo quer jogar. Todo jogador quer ajudar. A gente chegou tão próximo de entrar para a história e conseguir o ouro... O que mais machuca é saber que eu poderia ter ajudado mais, ter entrado em campo e ajudado meus companheiros. Mas isso é opção do treinador, tenho de respeitar quem entrou no meu lugar ? afirmou.

Único atleta da delegação a desembarcar em São Paulo, já que a maioria permaneceu no Rio de Janeiro, Lucas apareceu no saguão do aeroporto ao lado de Sidnei Lobo, auxiliar de Mano. Recebido pelo pai, Jorge Rodrigues da Silva, e por seguranças do Tricolor, o jovem posou para fotos e distribuiu autógrafos pacientemente a todos os fãs que o solicitaram.

Nas Olimpíadas, Lucas teve três oportunidades nos seis jogos disputados pelo Brasil. Na primeira fase, atuou apenas seis minutos na vitória por 3 a 1 sobre a Bielorrússia. Voltou à cena para mais 24 minutos no triunfo por 3 a 2 diante de Honduras, pelas quartas de final. Por fim, terminou sua participação entrando aos 39 do segundo tempo na final contra o México, quando a Seleção perdia por 2 a 0 para o México. O jogo terminaria 2 a 1, com o Brasil conquistando a prata.

Embora não tenha escondido a decepção com a participação reduzida em Londres, o meia-atacante evitou polêmica e se disse cada vez mais adaptado à pressão inerente ao esporte, principalmente nos fracassos, pessoais e coletivos. Voltar a representar o país, já projetando a disputa da Copa do Mundo de 2014, ?em casa?, está entre os principais objetivos de Lucas.

? A gente tem de respeitar a decisão do técnico, fazendo nosso trabalho e cumprindo nosso papel. Isso é normal do futebol. A pressão sempre vem quando o resultado não aparece, mas não se pode deixar de trabalhar. A cada ano que passa, estou procurando evoluir cada vez mais, buscando meus objetivos ? completou.

Negociado com o Paris Saint-Germain pela quantia de ? 43 milhões (R$ 108,34 milhões) durante os Jogos Olímpicos, Lucas se tornou protagonista da maior venda da história do futebol brasileiro. Como o acordo com o PSG estipulou que o atacante passará a jogar no seu novo clube somente a partir de janeiro de 2013, ele agora volta suas atenções para o Campeonato Brasileiro. Oitavo colocado, com 25 pontos ganhos, o São Paulo não vence há três rodadas.

Lucas volta aos treinos já na manhã desta sexta-feira, no CT da Barra Funda. O Tricolor recebe a Ponte Preta no sábado, às 21h, no estádio do Morumbi, em partida válida pela 18ª rodada. A maratona do jogador não para por aí: o clube treinará também no domingo, já que na terça volta a campo para decidir uma vaga na próxima fase da Copa Sul-Americana, contra o Bahia.

Fonte: GloboEsporte.com