Técnico Luxemburgo reencontra o Santos hoje na Vila Belmiro

Técnico Luxemburgo reencontra o Santos hoje na Vila Belmiro

Um dos técnicos mais vitoriosos da história recente do Peixe, atual comandante do Fla

Vanderlei Luxemburgo e a torcida do Santos têm uma história marcada por extremos, cheia de altos e baixos. No clube alvinegro, o técnico conquistou títulos e foi ovacionado. Por outro lado, sofreu algumas de suas piores vaias. Uma relação de amor e ódio. Nesta quarta-feira, Luxa, que atualmente dirige o Flamengo, e o Peixe se reencontram na Vila Belmiro para escrever mais um capítulo dessa história. Será a terceira vez que o treinador retorna ao estádio depois de prometer jamais voltar a dirigir o time santista. Ele anunciou a decisão logo após a eliminação do Atlético-MG, clube que dirigiu em 2010, para o Alvinegro Praiano, nas quartas de final da Copa do Brasil. Depois, esteve em Santos para comandar o próprio Galo, em agosto, e o Flamengo, em dezembro, em confrontos pelo último Brasileiro.

No jogo de volta pela Copa do Brasil, dia 5 de maio do ano passado, o Galo perdeu por 3 a 1 e acabou eliminado pelo time de Neymar e Ganso. Luxa ainda teve de aguentar cusparadas e muitos xingamentos de torcedores na Vila Belmiro. Segundo ele, os alvinegros agiram dessa forma porque foram instigados pelos próprios jogadores santistas, que, durante festa pela conquista do Paulistão 2010, dias antes do confronto decisivo contra o time mineiro, provocaram o treinador gritando, num palco montado na Vila:

- Ô, Vanderlei, pode esperar. A sua hora vai chegar...

Neymar ajudou a puxar o coro contra o técnico que o deixou na reserva em 2009, ano em que ele começou a aparecer. Luxemburgo assumiu o comando em agosto daquele ano com a missão de levantar a equipe, que rondava a zona de rebaixamento. Chamando a então jovem promessa de ?filé de borboleta?, o treinador explicou que o garoto não tinha corpo para aguentar o tranco dos zagueiros adversários. Por isso, o colocou na reserva de jogadores como Jean e Felipe Azevedo.

O fato é que Luxembugo ficou tão irritado com a hostilidade de alguns santistas no encontro do ano passado que, além de prometer nunca mais trabalhar no Santos, ainda cancelou seu título de sócio. O técnico havia se associado atendendo a um convite do ex-presidente alvinegro, Marcelo Teixeira. O atual mandatário, Luis Alvaro de Oliveira Ribeiro, adversário político de Teixeira e desafeto de Luxa, com quem trocou farpas durante a campanha para as eleições de 2009, não deixou por menos e disse que o fato de o técnico ter se desligado do quadro associativo do clube não faria diferença, pois ele estava inadimplente.

Chuva de moedas

Luxemburgo teve quatro passagens pelo Santos: 1997, 2004, 2006/2007 e 2009. Conquistou um Torneio Rio-São Paulo (1997), um Campeonato Brasileiro (2004) e dois Paulistas (2006 e 2007). É um dos técnicos mais vitoriosos da história recente do Peixe. No entanto, isso nunca o deixou imune à broncas da exigente torcida santista.

Antes do episódio da Copa do Brasil de 2010, o técnico já havia sido hostilizado pelos alvinegros. Aconteceu quando ele rescindiu seu primeiro vínculo com o clube, em 1997, para dirigir o Corinthians. No ano seguinte, num clássico entre Peixe e Timão, na Vila Belmiro, o técnico, já no rival, foi chamado de mercenário e levou uma chuva de moedas na cabeça.

Temendo nova manifestação da torcida, Luxemburgo optou por concentrar o Flamengo em São Paulo. A delegação rubro-negra só descerá a Serra do Mar horas antes da partida. A viagem, de 80 km, demora cerca de 1 hora.

Fonte: Globo Esporte, www.globoesporte.com