Maioria dos jogadores diz que existem muitos gays atuando no futebol do BR

No balanço final, 56% dos entrevistados dizem que existem gays em grandes equipes

A maioria dos jogadores do futebol brasileiro diz que existem homossexuais atuando nos gramados do país. É o que aponta uma pesquisa produzida com 105 atletas de grandes times de todo o país.


Maioria dos jogadores diz que há gays atuando no futebol brasileiro

Em sigilo, os jogadores ouvidos pela pesquisa falaram sobre um dos temas mais controversos no universo tradicionalmente machista do futebol nacional. No balanço final, 56% dos entrevistados dizem que existem gays em grandes equipes.

Por sua vez, 27% dos jogadores ouvidos afirmam não ter conhecimento de homossexuais no futebol do país. Apesar do anonimato, 11% não quiseram entrar no debate, em amostra do caráter de tabu que o tema ainda carrega neste universo.

"Em todo lugar existe homossexuais, mas o meio é preconceituoso. Entendo a situação deles de não assumir a posição", afirmou um dos jogadores ouvidos na pesquisa do UOL Esporte.

Alguns dos nomes consultados pela reportagem do UOL dizem que apoiam a revelação da orientação sexual dos gays do futebol. Nas últimas semanas, o norte-americano Jason Collins quebrou um tabu como primeiro jogador em atividade na NBA a assumir publicamente a homossexualidade.

"Se tiver, acho que eles deveriam assumir, porque não adianta o cara ficar escondendo algo que ele é e gosta", opinou outro jogador brasileiro ouvido na pesquisa.

A pesquisa também revela que 15% dos jogadores entrevistados acham que os futebolistas homossexuais não deveriam assumir "por causa do proconceito" que existe dentro do esporte. Apenas 8% dos jogadores responderam que os atletas gays deveriam assumir em público exatamente para "dar o exemplo".

Foram ouvidos na pesquisa jogadores de Atlético-MG, Botafogo, Corinthians, Cruzeiro, Flamengo, Fluminense, Grêmio, Internacional, Palmeiras, Santos, São Paulo e Vasco da Gama.

Fonte: UOL