Mano espera mais dois reforços no Corinthians para o Brasileirão

Mano espera mais dois reforços no Corinthians para o Brasileirão

Técnico Mano Menezes espera que sua equipe ganhe dois reforços para ter mais qualidade na sequência da temporada.

Eliminado na primeira fase do Paulistão, o Corinthians terá mais dois jogos (um, caso elimine o jogo de volta no duelo contra o Bahia de Feira nesta quarta-feira, pela Copa do Brasil) até a estreia no Brasileirão, no fim de semana dos dias 19 e 20 de abril, contra o Atlético-MG. Até lá, o técnico Mano Menezes espera que sua equipe ganhe dois reforços para ter mais qualidade na sequência da temporada.

- Esse tempo (do Paulistão até o Brasileirão) vai ser extremamente bom para a gente, vamos aproveitá-lo, em alguns momentos vamos dar ritmo de jogo à equipe. Temos uma necessidade de trabalhar mais. É bem provavel que a gente agregue uma ou duas contratações nesse grupo, o momento de fazer isso é agora. Teremos possibilidade de treinar, aproveitar a condição para esses jogadores que vão chegar - disse o treinador, em entrevista coletiva no CT Joaquim Grava, nesta terça-feira.

Na última segunda, o gerente de futebol, Edu Gaspar, admitiu que o elenco precisaria se reforçar e que a busca havia começado. A comissão técnica e a diretoria analisam alguns nomes desde o começo do ano e intensificaram a procura nos últimos tempos. Mano voltou a bater na tecla que o grupo precisa de qualidade.

- Precisamos de mais qualificação de jogo. Não estou discutindo a qualidade dos que estão aqui, tem os que estão voltando, como Renato Augusto e Fábio Santos, mas busco o jeito como quero que a equipe jogue. Precisamos ter qualificação de grupo. Domingo a gente estava com dificuldade de atacante até no banco. Teremos jogos importantes, decisivos, não poderemos contar com um e outro apenas, precisamos ter um plantel mais equilibrado, que entra um jogador e não deixa a equipe cair de rendimento. Acho que estamos dentro do prazo (pra reforçar o elenco) - afirmou Mano.

Em 2014, o clube contratou os laterais Fagner e Uendel, o volante Bruno Henrique, o meia Jadson e o atacante Luciano. No início do ano, o Timão tentou trazer alguns jogadores, sem sucesso, casos do volante Elias, do meia Maicosuel e do atacante Marcelo, do Atlético-PR. Questionado se os jogadores pretendidos para o restante da temporada faziam parte da primeira lista, o técnico deu a entender que sim.

- Desde a primeira reunião (os nomes conversados). Não sei se vão chegar... Mas estavam na lista (risos). Negócio no futebol, sabe como é, jogador diferenciado todos querem, então nunca sabe se vai efetivar. Iniciar uma transação envolve muitas partes hoje. Só podemos contar com contratação quando é oficialmente anunciada pelo clube - disse o técnico alvinegro.

Reformulação "antipática"

Mano voltou a falar sobre a reformulação na equipe durante o Paulistão que, segundo frisou por diversas vezes, deveria ter sido feita antes - na época em que Tite comandava o Corinthians. Nesta temporada, deixaram a equipe o lateral-direito Edenilson, além do zagueiro Paulo André, do volante Ibson, do meia Douglas e do atacante Alexandre Pato - este último emprestado ao São Paulo até o fim de 2015.

- Todos no Corinthians tinham uma noção clara do que precisava ser feito. Ninguém queria iniciar porque é trabalhoso, antipático. Eu havia me colocado como o técnico para fazer isso. Exatamente isso que falei anteriormente. Quis dizer isso. Hoje, estou sendo cobrado pelo resultado do Paulista que não veio. Então, era muito mais simpático não iniciar isso de forma tão brusca, fazer de forma lenta, deixar os contratos terminarem, não criar atrito com jogadores, não colocar em risco o resultado no campo... A equipe oscilou mais porque mexemos mais, jogadores, sistema... Demora para virar rendimento confiável de equipe. Esses são os custos duros que um técnico trabalha - disse Mano.

Fonte: lancenet