Webber passeia em 1º, Alonso fica com o 2º lugar e Massa termina GP da Espanha em 6º

Webber passeia em 1º, Alonso fica com o 2º lugar e Massa termina GP da Espanha em 6º

Webber lidera corrida à frente de Vettel, que perderia segunda posição para Hamilton

Dominante, Mark Webber conseguiu uma verdadeira vitória de ponta a ponta no Grande Prêmio da Espanha. Neste domingo, o australiano aproveitou o fato de largar na pole position e ganhou sem dificuldades a prova, que serviu para equilibrar de vez o Mundial de Pilotos, visto que Jenson Button, ainda o líder da classificação, terminou no quinto lugar, e Fernando Alonso, no segundo. Depois das corridas de Alemanha e Brasil, em 2009, esta é a terceira vitória da carreira de Webber. Também foi a mais fácil, visto que após ser atacado por Sebastian Vettel na largada o veterano, 33 anos, teve uma exibição muito tranquila - especialmente porque seu companheiro de equipe perdeu a vice-liderança após parada nos boxes na 18ª volta para Lewis Hamilton, cuja McLaren apresentou um rendimento bem inferior ao da Red Bull. Mesmo mais rápido, Vettel não conseguiu superar Hamilton, o que fez a felicidade do australiano, que na 34ª volta já tinha uma vantagem de cerca de 12s para o inglês. Hamilton vinha em segundo e encostava na ponta do campeonato até a antepenúltima volta, quando viu seu pneu dianteiro esquerdo estourar. Muito prejudicado, o jovem cedeu a segunda posição para Alonso, que àquela altura já havia sido beneficiado por um problema no freio do carro de Vettel. O alemão escapou da pista na 34ª volta e foi obrigado a fazer um pit stop a mais em seguida, trocando os pneus como precaução. Em exibição regular, Alonso não foi ameaçado em momento algum do GP. Em quarto, apareceu Michael Schumacher e depois Button. Esse cenário serviu para equilibrar ainda mais a classificação do Mundial, que segue tendo Button como líder. Com 70 pontos, porém, ele agora tem três vantagem para Alonso. Também aparece bem na briga Vettel (60). Já Webber subiu do oitavo para o quarto lugar, com 53 pontos, enquanto que Massa é o sexto (49), atrás ainda de Rosberg (50) e empatado com Hamilton (49). Se o campeonato ficou muito parelho, muito disso tem relação com Schumacher. Largando em sexto, o alemão se manteve por ali até a 17ª volta, quando se aproveitou de um pit stop mais lento da McLaren para superar Button. Mais rápido, o inglês pressionou bastante o heptacampeão mundial, ficando lado a lado com o rival por pelo menos três vezes, sempre ao fim da reta dos boxes, mas não conseguiu a ultrapassagem, e o veterano conseguiu seu melhor resultado desde o retorno à Fórmula 1. Discreto, Massa só se destacou na largada, em que superou Robert Kubica e Nico Rosberg para chegar à sétima posição. Foi exatamente nela que o brasileiro permaneceu durante toda a corrida, o que só mudou com o problema de Hamilton. Aproveitando-se da forte briga entre Schumacher e Button, o piloto da Ferrari até chegou a encostar nos adversários, porém na 30ª volta se envolveu em pequeno acidente com Karun Chandhok: na hora de se livrar do retardatário, tocou na traseira do carro do indiano, danificando a asa dianteira esquerda. Para que Massa não perdesse terreno para quem vinha mais atrás, a Ferrari descartou levar o paulista aos boxes. Mesmo mais lento, ele não teve dificuldades para terminar em sétimo. Curiosamente, Chandhok se envolveu em um problema também com Sebastien Buemi, que tirou o bico do carro da Hispania na hora de fazer a ultrapassagem.

Fonte: Terra