Mayweather supera Canelo, torcida contra e leva cinturão

Mayweather supera Canelo, torcida contra e leva cinturão

Com velocidade e técnica, ‘Money’ vence sensação mexicana na decisão da maioria dos juízes, mantém domínio e chega a nono título em cinco categorias

Com sorriso no rosto, topete bem penteado, cara de bom moço e o apoio da grande maioria da torcida, Saul Canelo Alvarez entrou no ringue, na madrugada deste domingo, disposto a acabar com a hegemonia do rival, oito vezes campeão mundial em cinco diferentes. Mas quem estava do outro lado era Floyd "Money" Mayweather Jr. Na "maior luta da história", o melhor boxeador da atualidade e atleta mais bem pago do mundo, com faturamento anual de U$S 85 milhões (R$ 196,35 milhões), fez jus ao seu impecável currículo e mostrou novamente porque é o número 1. Depois de um embate emocionante em que conseguiu emplacar sua estratégia, ele venceu o mexicano, considerado a nova sensação do boxe, por decisão da maioria dos juízes, e levou o título mundial dos meio-médios, que teve um peso combinado de 152 libras (68,94 kg), no MGM Grand, em Las Vegas, nos Estados Unidos.

A torcida mexicana em peso tentou empurrar Canelo. Eles cantaram desde sua chegada, com o hino nacional do México, e durante todo o confronto. Mas, aos poucos, foram vendo que seria complicado para seu ídolo. Veloz, habilidoso, excelente na arte de se esquivar dos golpes dos rivais e adepto do treinamento árduo, Floyd Mayweather Jr. parecia voar dentro do ringue. Por mais que Canelo tentasse se valer da força, seu maior atributo, "Money" dava um jeito de sair de perto e, nos contra-golpes, acertá-lo.

Aos 36 anos, o boxeador nascido em Grand Rapids, Michigan, parece invencível. Ele alcançou o seu nono título mundial e, pela primeira vez na história, vai levar para casa um cinturão de 3 kg de ouro maciço, feito em comemoração aos 50 anos do Conselho Mundial de Boxe (WBC), especialmente para o vencedor do evento, chamado "The One".

Com o triunfo deste domingo, "Money" somou 45 vitórias em 45 lutas, sendo 26 por nocaute, contra grandes nomes do boxe como Oscar de La Hoya, Shane Mosley, Juan Manuel Márquez, Victor Ortiz, Miguel Cotto, Carlos Baldomir e Zab Judah. A última vez em que entrou no ringue antes do desafio contra o mexicano foi em maio deste ano, contra Robert Guerrero. Depois disso, Mayweather foi preso acusado de agressão contra a ex-esposa, mas saiu pouco tempo depois por bom comportamento.

Canelo, que tem chamado a atenção do mundo todo pelo seu talento e personalidade, também chegou a Las Vegas com um cartel invejável, com 42 vitórias e um único empate em 43 lutas, sendo 30 nocautes. Neste domingo, porém, o mexicano que recebeu o apoio da torcida americana adicinou seu primeiro resultado negativo em 44 combates.

A "maior luta da história"

O caminho do americano até a vitória não foi tão simples quanto a invencibilidade em toda a carreira poderia sugerir. Ao entrar no palco com o rapper Lil Wayne cantando, ele foi muito xingado. Além de superar isso, precisou passar por cima de Canelo que, com apenas 23 anos, deu trabalho, acompanhou o ritmo da lenda americana e mostrou que suas 42 vitórias e um empate em 43 lutas não vieram por acaso. Mesmo assim, o jovem foi menos ofensivo que seu experiente rival. Mayweather, que faturou a quantia exorbitante de U$S 41,5 milhões (R$ 94,20 milhões) somente para participar da luta, esteve mais constante nos golpes e usou sua agilidade para escapar melhor das investidas adversárias.

No round inicial, os dois se estudaram nos primeiros momentos, mas Canelo logo tentou um cruzado e quase acertou, para o delírio dos mexicanos. Depois, ele pegou Mayweather, que gingava bastante no ringue. "Money" deu o troco. Em seguida, teve de ouvir a torcida gritando: "Si, se puede" (do espanhol, "Sim, é possível"), que virou o mantra de Canelo nos últimos meses, durante o tour por 11 cidades para promover a luta. Mayweather voltou mais incisivo no round seguinte e acertou um soco curto no rosto de Canelo, que gastou certa energia com alguns golpes no ar.

No terceiro round, a torcida foi ao delírio quando Mayweather passou a baixar a guarda e esperar pelo mexicano, que foi para cima. Em uma delas, o americano chegou a tirar as mãos completamente do rosto. "Money" foi se soltando. Em seguida, Canelo acertou um golpe baixo e a luta esquentou. No quarto round, o mexicano passou por um momento complicado. Recebeu dois socos certeiros de Mayweather. A sorte é que foram à curta distância, mas o mexicano precisou segurar o adversário para evitar o pior.


Mayweather ?voa no ringue?, supera Canelo, torcida contra e leva cinturão

No quinto round, o mexicano começou a tentar levar a luta para o canto, empurrando Mayweather para as extremidades do ringue. E a estratégia o ajudou até certo ponto, empolgando a massa do México nas arquibancadas. Os dois chegaram a se estranhar no round seguinte. Em dois momentos seguidos, eles se aproximaram demais e ficaram segurando um ao outro. O árbitro teve de intervir. E a torcida vaiou demais na MGM Grand Arena. Mayweather conseguiu acertar uma pancada, os dois se atracaram e, por pouco, Canelo não leva o golpe derradeiro, no soar do gongo.

O jogo de esquivas continuou. E Mayweather mostrou que é o mestre nessa arte. Foram três rounds com "Money" voando. Ele não parecia cansado, mesmo sendo bem mais velho que o rival. Os dois conseguiram boas sequências no décimo round. Após sofrer alguns golpes no canto do ringue, Canelo demonstrou um pouco de sua agressividade e potência ao levar o rival para as extremidades e dar três diretos com muita força. Mayweather voltou a acertar mais ataques, irritando o adversário ao fugir quando ele tentava golpeá-lo.

O último round foi emocionante. Cada um mostrou claramente seu estilo. Canelo tentou ao máximo acertar o rival, e Mayweather se valeu de sua velocidade, esquivando-se com maestria. Ele tentava acertar o mexicano também, mas com golpes curtos. E, no fim das contas, após o soar do gongo, "Money" levou por decisão da maioria, com um dos juízes apontando um empate em 114-114.

Danny Garcia sofre, mas bate Matthysse, que vai para o hospital

Além de Mayweather x Canelo, o evento "The One" teve outras lutas. A mais importante, cujo adversário, na teoria, se credencia para encarar "Money", colocou Danny Garcia e Lucas Mathysse frente a frente. O primeiro, que já detinha o cinturão da categoria super-leve, sofreu, mas acabou saindo vitorioso e se mantendo campeão.

Em uma luta complicada de 12 rounds, Danny Garcia esteve até mesmo perto de ser nocauteado por Mathysse, um grande nome da arte de levar os adversários à lona. Mas ele conseguiu machucar o olho do argentino, que ficou rapidamente inchado e atrapalhou no embate. No fim das contas, conseguiu seguir no topo, em decisão unânime dos juízes. O rival foi para o hospital para tratar o ferimento.

- Eu sou o campeão do mundo. E o campeão do mundo não tem medo de ninguém - afirmou Danny após o confronto.

Fonte: Globo Esporte