Meia morre na Itália após parada cardíaca; rodada é suspensa

Meia morre na Itália após parada cardíaca; rodada é suspensa

Médico diz que Piermario Morosini, do Livorno, já chegou morto ao hospital

O meia Piermario Morosini, do Livorno, morreu neste sábado após sofrer uma parada cardíaca durante o confronto com o Pescara, pela Série B do Campeonato Italiano. A informação foi confirmada pelo médico De Blasi, do hospital Santo Spirito, para onde o atleta de 25 anos foi levado de ambulância depois de cair no gramado.

- Foi uma parada cardíaca. Infelizmente, chegou morto ao hospital e não se recuperou.

A federação italiana anunciou que todos os jogos do final de semana no país estão cancelados por causa da tragédia, incluindo a Primeira Divisão (Milan x Genoa e Udinese x Inter de Milão eram os confrontos deste sábado). O doutor Leonardo Paloscia, chefe do departamento de cardiologia do hospital, também comentou a tentativa de salvar a vida do meia:

- Fizemos todo o possível para reanimar o menino, mas ele não recuperou a consciência.

O incidente aconteceu aos 31 minutos do primeiro tempo, quando o Livorno vencia por 2 a 0. Morosini caiu e teve que receber atendimento médico no gramado, onde recebeu massagem cardíaca. Em seguida, uma ambulância entrou no campo para transferir o atleta ao hospital Santo Spirito, em Pescara.

De acordo com o jornal " La Gazzetta dello Sport", vários jogadores do Livorno deixaram o gramado chorando e a partida foi oficialmente suspensa pelo árbitro, ainda sem data para ser continuada.

Morosini deu entrada na ala de emergência do hospital e estava acompanhado do médico do clube.

Com passagens pelas seleções de base da Itália (da sub-17 a sub-21), Morosini foi revelado pelo Udinese e já passou também por Bolgona, Vicenza, Reggina e Padova. O jogador chegou ao Livorno em janeiro deste ano, emprestado pelo Udinese.

No último dia 17 de março, um incidente parecido aconteceu no Campeonato Inglês: o meia Fabrice Muamba, do Bolton, caiu no gramado aos 41 do primeiro tempo contra o Tottenham. Seis médicos entraram em campo e passaram dez minutos tentando ressuscitá-lo com um desfibrilador e com massagens cardíacas.

O jogador não respirava quando foi retirado do campo e levado até a ambulância, onde os médicos seguiram com as tentativas em reanimá-lo. O treinador Owen Coyle e o capitão Kevin Davies estavam no veículo. Muamba está internado até hoje, mas tem demonstrado boa recuperação e pode receber alta em breve.

Fonte: Globo, www.globo.com