Minotauro revela treino pesado de Anderson e não teme lesão: "Não posso pegar leve"

Minotauro revela treino pesado de Anderson e não teme lesão: "Não posso pegar leve"

Anderson Silva treina no Rio de Janeiro na academia do Team Nogueira

Anderson Silva treina no Rio de Janeiro na academia do Team Nogueira, com Rodrigo Minotauro, para a luta contra Chael Sonnen no UFC 148 no dia 7 de julho. E, segundo o parceiro de treinamentos, não tem receio de uma possível lesão devido ao ritmo puxado da preparação.

?O Anderson está em sua melhor fase. Ele está treinando pesado e vai estar muito forte para essa luta. Acho que o Sonnen não vai ter chances?, declarou Minotauro.

O peso pesado, que não conseguiu se recuperar da fratura no braço a tempo de lutar no UFC 149, admitiu que a dedicação extrema de Anderson vai contra o pedido do presidente Dana White, que recomendou ?pegar leve? nos treinos a fim de evitar lesões como a que tirou o próprio Minotauro de combate.

?É esporte de alto rendimento, de contato extremo, então é isso aí mesmo. A cobrança é muita, e o UFC também não quer te ver cansado lá dentro. Se você cansa no meio da luta, recebe um puxão de orelha. Então a gente quer treinar mais do que pode, e isso aí causa lesões também?, explicou.

Para Minotauro, é impossível simplesmente ?pegar leve? nos treinos antes de uma luta. ?Quando termina o treino, tem que ter dado um pouco mais do que pode. E o treinador tem que puxar a orelha do cara que parar de treinar. Com o excesso de treinamento e de contato, não dá para prever se o cara vai se machucar?, admitiu.

Minotauro aproveitou para defender o colega Vitor Belfort das acusações de ter ?amarelado? ao desistir do combate contra Wanderlei Silva devido a uma lesão na mão esquerda. Durante o UFC 147 em Belo Horizonte, Belfort foi hostilizado pelo público e chamado de ?arregão? pela torcida.

?Isso não existe. O cara se machuca mesmo, os treinos são muito fortes, e se não está 100%, ele não vai lutar 80%, ou 50%. O Vitor acho que nem chegaria a 80%. Ele usa as mãos para bater, e se está com a mão machucada, o que ele vai fazer? Acho que é bom essa farpa porque estimula a torcida, mas tem que respeitar o momento do outro que está machucado?, opinou Minotauro.

Fonte: UOL