Mulher de campeão olímpico revela que teve que comprar tocha

Gustavo, do Vôlei, conduziu a tocha ontem no Rio Grande do Sul

“Hoje [terça (05)] pela manhã me deparei com uma reportagem no Zero Hora onde escreveram que o condutor da tocha ganhava a mesma, o que não é verdade. A tocha só é presenteada aos condutores escolhidos pelos patrocinadores. Eu comprei a tocha para o meu marido (contra a vontade dele) pois quis que ele tivesse em mãos este símbolo tão importante para atletas em geral. Ele vestiu a camiseta do Brasil com tanto orgulho e dedicação, conquistando inclusive alguns títulos internacionais, entre eles medalha de ouro e de prata. Meu marido não é qualquer um e o currículo dele prova isso dentro do esporte”, postou Raquel Endres, mulher de Gustavo Endres, no Facebook.

O gaúcho de 40 anos participou de três edições de Jogos Olímpicos (integrou o grupo em Sidney-2000, foi campeão olímpico em Atenas-2004 e ficou com a prata em Pequim-2008), até se aposentou da seleção em 2015.

“Segue embaixo a prova do comprovante da compra porque meu marido merece após tantos sacrifícios, dores e dedicação em nome do Brasil”, completou ela, mostrando um comprovante de pagamento no valor de R$ 1.985,00.

“Em nenhum momento quero desdenhar ninguém mas, me desculpem, no meu conceito a lógica tá errada. Não seria meio que óbvio que atletas olímpicos que estão conduzindo a tocha tivessem direito de ganhar a tocha que conduziram neste evento sem ter que pagar o custo da mesma?!”, questionou ela, indignada.


O jogador de vôlei Gustavo Endres conduziu a tocha olímpica durante o revezamento no interior do Rio Grande do Sul nesta semana e a mulher dele publicou um desabafo nas redes sociais. (Crédito: Reprodução)
O jogador de vôlei Gustavo Endres conduziu a tocha olímpica durante o revezamento no interior do Rio Grande do Sul nesta semana e a mulher dele publicou um desabafo nas redes sociais. (Crédito: Reprodução)


Fonte: Com informações do Torcedores.com