Rafael Nadal derrota David Ferrer e fatura Roland Garros pela oitava vez

Rafael Nadal derrota David Ferrer e fatura Roland Garros pela oitava vez

Antes heptacampeão, Nadal era o maior vencedor de Roland Garros ao lado da americana Chris Evert

Apelidado de "Rei do Saibro" pelo grande sucesso na terra batida, Rafael Nadal agora pode sem dúvida ser reconhecido como o grande rei de Roland Garros. Neste domingo, o espanhol se tornou campeão do Grand Slam francês pela oitava vez e com direito a recorde de partidas ganhas em Paris. Em uma partida que foi prejudicada duas vezes por manifestações políticas contrárias ao casamento gay na França, o Touro Miúra derrotou o compatriota David Ferrer, que fazia sua primeira decisão de Grand Slam, por 3 sets a 0, parciais de 6/3, 6/2 e 6/3. Foi a 59ª vitória de Nadal na competição, e com isso ele virou o maior vencedor de partidas em Roland Garros, ultrapassando as 58 do suíço Roger Federer e do argentino Guillermo Vilas.

Antes heptacampeão, Nadal era o maior vencedor de Roland Garros ao lado da americana Chris Evert, entre tenistas do masculino e do feminino. Agora com a oitava conquista em Paris, ele detém isolado o recorde de títulos e conquistou o 12º Grand Slam da carreira, se tornando o primeiro tenista a faturar oito vezes um dos quatro torneios mais importantes da temporada. E isso em nove participações em Roland Garros - desde 2005, só não ganhou em 2009, quando caiu nas oitavas de final para o sueco Robin Soderling.

- Nunca pensei que isso pudesse acontecer. Ferrer é um lutador, chegou à final de um Grand Slam e eu só desejo o melhor para ele. Tive altos e baixos nessa trajetória e queria agradecer a todos que me apoiaram, minha mãe, minha namorada e a minha família, me ajudando a chegar nesse momento hoje. O título é o resultado de muito trabalho de toda a minha equipe. Fiquei com medo de não voltar a jogar em alto nível após ficar afastado por conta da lesão e estou muito contente com o resultado. Jogar em Roland Garros é fantástico para os jogadores e a torcida, o torneio melhora a cada ano que passa - disse Nadal, que recebeu a Taça dos Mosqueteiros, troféu de campeão do torneio, das mãos do velocista jamaicano Usain Bolt.

A presença do recordista mundial dos 100m e 200m na premiação fez jus ao tempo que Nadal passou em quadra para obter o título. Ele derrotou Ferrer em duas horas e 16 minutos, no que foi a segunda final mais rápida dele em Roland Garros. Só não foi mais veloz que a decisão de 2008, quando ele atropelou Federer em uma hora e 48 minutos com direito a "pneu": 6/1, 6/3 e 6/0.

A vitória também rendeu o 20º triunfo de Nadal sobre Ferrer em 24 encontros entre eles no circuito profissional. O número 5 do mundo não derrota o ex-líder do ranking desde janeiro de 2011, quando superou o Miúra nas quartas de final do Aberto da Austrália. De lá para cá, foram nove vitórias de Nadal.

O atual número 4 do ranking segue em grandiosa campanha em 2013. Em nove torneios disputados desde que voltou ao circuito (após sete meses parado por causa de uma lesão no joelho esquerdo), Nadal disputou a nona final e obteve o sétimo título na temporada. Além de Roland Garros, ele ganhara o Aberto do Brasil, ATP de Acapulco, Masters 1.000 de Indian Wells, ATP de Barcelona, Masters 1.000 de Madri e Masters 1.000 de Roma.

Apesar do grande momento, Nadal será ultrapassado justamente por Ferrer na atualização do ranking da ATP, que será divulgado nesta segunda-feira. O Miúra defendeu com sucesso os 2.000 pontos do título do ano passado e permanece com 6.895 no total. No entanto, Ferrer vai trocar de posição com o conterrâneo, já que, ao ser vice-campeão, vai somar 480 pontos (1.200 da final menos 720 da semifinal do ano anterior), alcançando 7.220 no total. Se tivesse sido campeão, ele iria a 8.020 e ocuparia pela primeira vez o posto de número 3, superando também Federer, que vai ficar com 7.640 . O suíço perderá 360 pontos após ter sido eliminado nas quartas de final, antes da fase a que chegou em 2012 (semifinais).

rros atrapalham, mas Nadal sai na frente

Os erros não forçados foram os vilões dos dois tenistas no primeiro set. Respectivamente com nove e 12 cometidos, Ferrer e Nadal perderam um game de saque cada dessa forma. O primeiro foi o 5º do ranking, no terceiro game. Em seguida foi o Miúra, quebrado após o adversário levar a melhor em um rali de 20 ataques: 2/2. O ex-número 1 voltou a ficar na frente no sétimo game, em que viu a subida do rival à rede e mandou uma cruzada na passada. Nadal então segurou a vantagem na base do forehand e foi beneficiado por dois erros do compatriota. Com o 5/3 contra, Ferrer cometeu uma dupla falta e deu o duplo break e set point para o Miúra, que fechou o set com um slice do adversário na rede.

Nadal constrói vantagem

Nadal iniciou o segundo set em vantagem, salvando um break point e soltando uma cruzada para conquistar a quebra no segundo game. Quando Nadal tinha a dianteira de 3/0, as primeiras gotas d"água começaram a cair do céu de Paris. No entanto, a partida não foi interrompida.

Então veio um dos momentos mais disputados do jogo. Após confirmar o primeiro game de saque no set, Ferrer por pouco não devolveu a quebra. Ele teve quatro break points ao todo e o último contou com uma nova longa troca de bolas (29), finalizada com uma cruzada de backhand vencedora do Miúra. Depois de evitar a reação do oponente, Nadal conquistou a segunda quebra: 5/1.

nvasão de quadra, quebras de saque e Nadal na dianteira

Quando Nadal se preparava para sacar para o jogo, um sujeito invadiu a quadra com um sinalizador aceso, provocando apreensão entre os jogadores e espectadores, principalmente quando ele corria com o artefato em direção ao Miúra. A segurança do torneio atuou rapidamente, protegeu o tenista e retirou o homem, que fazia um protesto contra o casamento gay na França. Antes, um homem e uma mulher foram retirados por gritarem e carregarem uma faixa com dizeres contrários à união homossexual.

Retomada a partida, Ferrer devolveu uma das quebras em um game em que o ex-número 1 cometeu a sua primeira dupla falta no jogo. Mas o 5º do ranking cometeu em dobro o mesmo erro do compatriota, perdeu quatro pontos seguidos e também o segundo set.

Ferrer ganha apoio, mas sucumbe

A um set do título, Nadal largou com o pé direito na terceira parcial. Quebrando de cara o saque do adversário, o ex-número 1 fez 2/0. Porém, Ferrer reagiu rapidamente, devolveu a quebra e ganhou o incentivo de torcedores quando empatou em 3/3. Apesar de impulsionado pelos espectadores, o Ferrer não conseguiu virar o set. Pelo contrário, cometeu uma dupla falta que deu a vantagem para Nadal sacar para o jogo. Forçando o serviço, o Miúra sagrou-se campeão mais uma vez de Roland Garros.

Fonte: Globo Esporte