Nelsinho Piquet admite que pode ser demitido da equipe Renault

O brasileiro, que ainda não marcou nenhum ponto no ano e teve sua demissão cogitada após a última corrida, na Alemanha

O piloto brasileiro Nelsinho Piquet admitiu pela primeira vez nesta quinta-feira, no primeiro dia de atividades para o GP da Hungria de F-1, que pode deixar a equipe Renault antes do fim da temporada 2009.

O brasileiro, que ainda não marcou nenhum ponto no ano e teve sua demissão cogitada após a última corrida, na Alemanha, contou que seu pai, o tricampeão mundial Nelson Piquet, é quem está cuidando de sua possível permanência na escuderia francesa e afirmou que um "conflito de egos" atrapalhou as negociações.

"Não, não está 100% acertado para o resto [da temporada]. É por isso que irei fazer o meu trabalho aqui e deixar o meu pai fazer as outras coisas", explicou Nelsinho.

"Existiu um pouco de confusão na última corrida. Eu sabia que tinha uma grande chance de estar aqui [para a corrida da Hungria], mas houve conflito, [problemas com] contratos, e um conflito de egos entre algumas pessoas. Mas no fim tudo deu certo", acrescentou.

"O problema é que, hoje, um contrato na F-1 não significa muita coisa, e já vimos diversos casos de pilotos e equipes quebrando contratos. É desse jeito. A única coisa que eu posso fazer é pilotar o meu melhor e ver o que meu pai pode fazer."

"Lido com essa situação desde o ano passado, não é algo novo para mim. Estamos no nível mais alto do automobilismo, e os pilotos têm que saber lidar com essas pressões e esse tipo de coisa."

"Diria que para o Lewis [Hamilton], lutando pelo título no fim de sua primeira temporada [em 2007], deve ter sido ainda mais difícil do que a minha situação atual", comparou. "Essa é a única parte estressante no automobilismo."

Em compensação, o piloto festejou o fato de contar, na Hungria, com um carro idêntico ao de seu companheiro de equipe, Fernando Alonso. "Agora eu tenho uma chance melhor, com o mesmo carro. E não apenas isso, porque parece que o carro é rápido. Assim, é mais fácil mostrar alguma coisa."

DESMENTIDO

Na semana passada, Nelsinho Piquet desmentiu em sua página no Twitter o apresentador Galvão Bueno, da TV Globo, que disse no programa "Bem, Amigos" que ele já estava demitido da equipe francesa.

"Aí Galvão, vc está errado, meu bom! Te vejo na Hungria! E vamo torcer para q o carro esteja melhor lá! Valeu pelo apoio de todo mundo! Abcs! (sic)", escreveu o brasileiro no microblog.

Durante o programa "Bem, Amigos" exibido ao vivo pelo Sportv, Galvão disse que o piloto já estava fora da Renault e que o também brasileiro Lucas di Grassi havia sido chamado para ser piloto de testes no lugar do francês Romain Grosjean --que seria o substituto de Nelsinho como titular.

"Me ligou um amigo dizendo que hoje se confirmou a demissão de Nelsinho Piquet. O Lucas di Grassi já foi oficialmente convocado para ser terceiro piloto a partir do GP da Hungria", disse Galvão Bueno, na ocasião.

Fonte: Folha Online, www.folha.com.br