Neymar dá show em campo, marca 3 vezes, e Santos vence Inter na Copa Libertadores

Neymar dá show em campo, marca 3 vezes, e Santos vence Inter na Copa Libertadores

A vitória santista reforça a fama do Internacional ser freguês na Vila Belmiro

Com atuação de gala, gol de placa e lances preciosos, Neymar comandou o Santos em vitória convincente sobre um Internacional de pouco brilho, nesta quarta-feira, na Vila Belmiro. O camisa 11 fez todos os gols da equipe santista, que venceu os colorados por 3 a 1 e mostrou mais força no duelo entre os dois últimos campeões da Copa Libertadores.

A vitória santista reforça a fama do Internacional ser freguês na Vila Belmiro, onde nunca conseguiu bater o Santos em toda a sua história. Já o atual campeão da Libertadores amplia sua invencibilidade como mandante em seu estádio. São 16 jogos sem perder em casa pela competição, sequência que se iniciou em 2006.

O último desses triunfos, construído nesta quarta-feira, teve nova atuação impecável do Santos que começa a encantar de verdade em 2012. A mesma formação, com os mesmos 11 titulares que bateram o Inter, já havia feito 6 a 1 na Ponte Preta e superado o Corinthians no domingo.

O grande futebol de Neymar - e de todo o time - leva o Santos à vice-liderança do Grupo 1 com três pontos e um gol de saldo após dois jogos. O Internacional, com três pontos, está em terceiro lugar com saldo zero. A liderança pertence aos bolivianos do The Strongest, com seis pontos e 100% após duas rodadas.

Primeiro tempo: Santos passeia e Inter só observa

Ciente do ímpeto ofensivo do Santos que ele próprio ajudou a montar, Dorival Júnior foi até a Vila Belmiro com um sistema de jogo mais cauteloso e retirou Dagoberto para jogar com uma trinca de volantes. A estratégia, nos 45 minutos iniciais, não funcionou. O primeiro tempo foi jogo de um time só.

Bolatti, o volante mais recuado, mostrou pouco poder de marcação, e sobrecarregou a dupla Elton e Guiñazu, ainda sem o ritmo ideal. Já nos primeiros minutos, o Santos tomou as rédeas e chegou à frente sempre com combinações envolventes sob a regência de Paulo Henrique Ganso e Neymar.

Já com 6min, os dois fizeram linda combinação na área e deixaram Ibson livre para a finalização que saiu completamente torta. Neymar, na sequência, apareceu bem e fez Muriel trabalhar. Até que, aos 16min, Borges recebeu no pivô, se enrolou com Índio e o árbitro Evandro Rogério Roman, da Federação Paranaense mas gaúcho de nascimento, marcou pênalti. Os colorados se revoltaram e Neymar, com tranquilidade, bateu rasteiro e fez.

O gol não fez o Santos desacelerar e o Internacional permaneceria acuado por todo o primeiro tempo. Neymar, em dia inspiradíssimo, invadiu a área pela esquerda e acertou o travessão de Muriel. O Inter só chegou mesmo em bela combinação entre Índio e Nei, que cruzou rasteiro, perigoso. Mas Elton não alcançou. Juan ainda perdeu boa chance para os santistas, donos de vantagem justa na Vila.

Segundo tempo: Neymar comanda o show

O Inter voltou à etapa complementar com nova estratégia, mas ainda sem Dagoberto. Elton, amarelado e mal na marcação, saiu para a entrada de Dátolo, que vive ótima fase e chega bem na frente. A mudança de sistema, sem três volantes e agora com 4-2-3-1, reforçou marcação pelos lados e deixou a área mais aberta.

E foi ali que Neymar resolveu pintar, bordar e dar seu show particular. De bola dominada, arrancou em contragolpe, deixou dois colorados para trás em espaço curto e tocou na saída de Muriel. Um gol de placa, golaço, com assinatura de Neymar. Gol de Pelé na Vila. Aos 9min, o Santos frustrava o Inter, que acabara de perder chance nítida com Leandro Damião.

Dorival atirou suas últimas cartadas com a dupla Tinga e Dagoberto nos lugares de D"Alessandro e Bolatti e o Inter deu sinal de vida. Oscar foi lançado, venceu Edu Dracena e só rolou para Damião diminuir. Se sonhou com o empate aos 18min, o time colorado logo viu um replay do show de Neymar.

No minuto seguinte, o camisa 11 disparou em velocidade em espaço aberto por Nei, deixou Rodrigo Moledo mais uma vez na saudade e tocou com categoria diante de Muriel. Impossível não comparar o desempenho de Neymar ao Lionel Messi, melhor do mundo que à tarde havia marcado cinco contra o Bayer Leverkusen, da Alemanha. Na Vila Belmiro, a partida seguiu em ritmo morno até o apito final para a justa vitória santista.

Ficha técnica

SANTOS 3 x 1 INTERNACIONAL

Gols

SANTOS: Neymar, aos 18min do primeiro tempo, Neymar, aos 9min, e Neymar, aos 19min do segundo tempo

INTERNACIONAL: Leandro Damião, aos 18min do segundo tempo

SANTOS: Rafael; Fucile (Bruno Rodrigo), Edu Dracena, Durval e Juan; Henrique; Ibson (Elano) e Arouca; PH Ganso; Borges (Alan Kardec)e Neymar

Treinador: Muricy Ramalho

INTERNACIONAL: Muriel; Nei, Rodrigo Moledo, Índio e Kléber; Bolatti (Tinga); Elton (Dátolo) e Guiñazu; Oscar e D"Alessandro (Dagoberto); Leandro Damião

Treinador: Dorival Júnior

Cartões amarelos

SANTOS: Juan, Neymar, Elano

INTERNACIONAL: Índio, Kléber, Bolatti, Elton, D"Alessandro, Tinga, Dagoberto

Árbitro

Evandro Rogério Roman (PR)

Público total e renda

12.587 torcedores / R$ 389.460,00

Local

Vila Belmiro, em Santos (SP)

Fonte: Terra