Neymar, Messi, CR7, Bale... Barça e Real fazem clássico da Bola de Ouro

No Camp Nou, às 14h (de Brasília), o líder Barcelona e o terceiro colocado Real Madrid farão o primeiro superclássico da temporada 2013/14.

Aqueles que ainda não se decidiram sobre quem merece ser eleito o melhor jogador do mundo neste ano terão uma oportunidade gigantesca neste sábado. No Camp Nou, às 14h (de Brasília), o líder Barcelona e o terceiro colocado Real Madrid farão o primeiro superclássico da temporada 2013/14, pela 10ª rodada do Campeonato Espanhol. Como quase sempre, mais do que três pontos estarão em jogo diante da presença de inúmeros candidatos e até de alguns favoritos à Bola de Ouro.


Neymar, Messi, CR7, Bale... Barça e Real fazem clássico da Bola de Ouro

É o caso de Neymar e Gareth Bale, debutantes daquele que é apontado o maior clássico do planeta. Ainda não se sabe o peso do duelo na escolha do Comitê de Futebol da Fifa e de um grupo de especialistas da revista "France Football", tampouco se há alguma dúvida na lista dos 23 finalistas, a ser divulgada na próxima terça-feira. Fato é que a relevância dos gigantes espanhóis na eleição é... Gigante.

Tome o ano passado como exemplo, quando dez dos 11 jogadores da seleção do ano atuavam ou no Barça ou no Real. Houve apenas um intruso: Falcao García, hoje no Monaco, então no Atlético de Madri. A tendência é que mudanças surjam nesta edição, já que o Bayern de Munique foi dono de campanhas absolutas com títulos da Liga dos Campeões, Campeonato Alemão e Copa da Alemanha.

Dois nomes, no entanto, estão intactos e representam o grande fator midiático da dupla. Lionel Messi e Cristiano Ronaldo movem multidões aos estádios e a cada ano parecem melhorar suas estatísticas. Em 2013, ao menos nos clubes, o craque merengue estar um pouco à frente: marcou 47 gols e deu dez assistências em 41 partidas com a camisa do Real; o argentino balançou as redes 37 vezes e distribuiu 11 assistências em 35 jogos. O retrospecto recente do português no Camp Nou também é animador: seis gols nos últimos seis encontros - um deles, em abril de 2012, tornou famoso o gesto pedindo calma aos torcedores rivais.

Messi assume a ponta quando o quesito é a artilharia geral do clássico. Ele é o artilheiro do confronto junto ao argentino Alfredo Di Stéfano, por sinal, e terá uma longa carreira para deixá-lo para trás caso não tenha sucesso neste sábado. São 18 gols e 11 assistências em 25 jogos. Cristiano Ronaldo tem 12 gols e uma assistência em 19 partidas.

Não se pode, porém, descartar a possibilidade de outros roubarem a cena. Ela reside nos coadjuvantes de luxo de ambos os elencos e passam pelos pés de outros brasileiros, como Daniel Alves e Marcelo, ou pelos meias Xavi, Iniesta, Modric e Di María. O argentino é destes quem vive melhor fase, com espaço para brilhar desde que o alemão Özil foi vendido ao Arsenal. Na última quarta, contra o Juventus, pela Liga dos Campeões, ele deu o passe para Ronaldo abrir o placar - fora a grande atuação.

Di María se destacou, mas o Real de Carlo Ancelotti ainda parece estar buscando uma cara. Sem Xabi Alonso no meio-campo, o treinador italiano deverá dar mais segurança ao setor com as presenças de Khedira, Illarramendi e Modric. No ataque, depois da má exibição de Karim Benzema, há a chance de Gareth Bale enfim começar jogando após um mês e meio - o homem de ? 100 milhões soma apenas um jogo como titular.

A defesa também poderá ter mudanças. Raphaël Varane, zagueiro de apenas 20 anos, recuperou-se de uma inflamação no joelho e assumiria o posto de Pepe.

- Ele está à disposição, está se sentindo bem, mas não jogou contra o Juventus. Vocês terão uma possibilidade real de ver Varane em campo no sábado - indicou Ancelotti.

Gerard Piqué passa por situação parecida no Barcelona. Naturalmente titular, ele se recupera de uma lesão na coxa para estar presente. Segundo o técnico Tata Martino, ele "tem condições de jogar", mas ainda briga por vaga com Javier Mascherano e o capitão Carles Puyol. Dois dos três irão a campo.

- Eu sei há alguns dias a equipe que vai entrar em campo sábado - despistou Martino, que também pode promover o retorno de Cesc Fàbregas no lugar de Alexis Sánchez. De resto, a equipe será a mesma que empatou com o Milan, por 1 a 1, na última terça.

Com 25 pontos em 27 possíveis, o Barcelona defende a liderança na rodada. Se empatar ou perder, corre risco de ser ultrapassado pelo Atlético de Madri (24), que receberá o Bétis no domingo. O Real possui 22 pontos, mas não tem chances de se tornar o primeiro por conta do saldo de gols (22, 15 e 10, respectivamente).

Confira as prováveis escalações:

Barcelona: Valdés, Daniel Alves, Piqué, Mascherano (Puyol) e Adriano; Busquets, Xavi e Iniesta; Neymar, Messi e Fàbregas (Sánchez). Técnico: Tata Martino.

Real Madrid: Diego López, Arbeloa, Varane (Pepe), Sergio Ramos e Marcelo; Khedira, Illarramendi e Modric (Isco); Di María, Cristiano Ronaldo e Bale (Benzema). Técnico: Carlo Ancelotti.

Fonte: GloboEsporte