Aniversário do UFC: GSP tem pela frente maior desafio da carreira

Aniversário do UFC: GSP tem pela frente maior desafio da carreira

Evento de 20 anos da organização tem duelo.

A comemoração dos 20 anos do UFC, que acontece neste sábado, em Las Vegas, deixará ao menos um dos seus astros com um gosto de fim de festa na boca. O evento principal coloca frente a frente dois dos maiores pesos-meio-pesados do mundo disputando o cinturão da categoria. Campeão e tido como um dos maiores lutadores do planeta, o canadense Georges St-Pierre tem pela frente aquele que muitos especialistas afirmam ser seu maior desafio na carreira: o americano Johny Hendricks. Vindo de cinco vitórias consecutivas, Hendricks é um wrestler com grande poder de nocaute, e que acredita piamente que pode vencer o lendário GSP.

- Chegou a minha hora de ser campeão. Gosto de Georges e o respeito muito, mas somente até a hora em que a porta do octógono se fechar. Lá dentro, eu vou querer matá-lo, claro que não literalmente, para ficar com o cinturão do UFC. Acredito totalmente que serei o campeão do sábado em diante - disse o americano.

Já para GSP, o momento é de inspiração para a luta que ele mesmo considera a mais perigosa de sua vida.

- Sei que Hendricks é um lutador forte e que possui qualidades para ser campeão. Esta será o maior desafio da minha vida, e me preparei para isso. Não vim aqui para ser derrotado. Vai ser uma luta dura, sei que vou me machucar, mas sei também que deixarei o octógono com o cinturão debaixo do braço - disse o campeão, que vem de 11 vitórias seguidas, sendo as últimas seis por decisão unânime dos juízes, é o lutador que há mais tempo detém um cinturão do UFC, podendo chegar à nona defesa consecutiva, ficando a uma do recorde de Anderson Silva.

Para os especialistas e também para os lutadores do UFC, Johny Hendricks tem uma grande chance de vencer St-Pierre, justamente por ser um wrestler de nível internacional, que sabe bloquear quedas - um dos principais golpes do campeão - e possui uma mão esquerda devastadora, capaz de definir uma luta com apenas um golpe. O canadense, por sua vez, é um exímio estrategista e se prepara como poucos para suas lutas, estudando seus adversários e traçando planos de luta precisos para anular as forças dos rivais, e se aproveitar de suas fraquezas.

"Escondidos", Sonnen e Rashad fazem um co-evento entre amigos em Las Vegas

Amigos e companheiros de trabalho em uma emissora de TV nos EUA, os meio-pesados Rashad Evans e Chael Sonnen se enfrentam na penúltima luta do UFC 167, que acabou ficando um pouco escondida, ofuscada pelo duelo principal, entre Georges St-Pierre e Johny Hendricks. Claramente contrários a se enfrentarem de início, os dois tiveram de aceitar a determinação do UFC para que a luta acontecesse. Oriundo do wrestling, Sonnen garante que fará um combate duro contra seu colega e amigo.


No aniversário do UFC, GSP tem pela frente o maior desafio da sua carreira

- Eu sempre estive preparado para lutas duras, e esta será mais uma. Rashad é um grande lutador, e sermos amigos não mudará nada dentro do octógono. Daremos uma pausa de alguns minutos na nossa amizade e faremos nosso trabalho.

Para Rashad, o foco do rival está em Wanderlei Silva e em ser técnico do TUF Brasil 3, e isso o beneficia no duelo entre os dois.

- Ele definitivamente não está focado em mim. Isso é uma coisa boa. Ele só fala sobre o Wanderlei Silva. Isso funciona para mim. Eu gosto do Chael, somos bons amigos. Trabalhamos juntos na televisão. Ele é muito diferente do que as pessoas pensam, só porque ele faz muitas provocações. É um cara muito legal. Chael faz isso porque é o que os fãs querem ver.

Fonte: G1