Mesmo com atuação apaga, R10 segue como trunfo flamenguista

No baralho de Joel Santana, Ronaldinho Gaúcho é o curinga, o trunfo que pode decidir um jogo


No baralho de Joel, mesmo mal, R10 segue como trunfo: ?Nosso curinga?

No baralho de Joel Santana, Ronaldinho Gaúcho é o curinga, o trunfo que pode decidir um jogo. Com atuação sem brilho no empate em 1 a 1 com o Lanús, na noite de quarta-feira, na Argentina, o camisa 10 novamente acendeu o alerta sobre suas atuações. Em três jogos sob o comando do novo treinador, o capitão perdeu um pênalti contra o Madureira, apenas participou do lance do gol de Deivid diante do Nova Iguaçu e esteve longe de ser decisivo na estreia da fase de grupo da Libertadores. Apesar das declarações em defesa de Ronaldinho, Joel não blefa e sabe que o jogador pode render mais.

- Ronaldinho é um jogador que a qualquer momento pode decidir o jogo, com uma bola enfiada, um chute de fora da área. Jogando bem ou mal, com ele em campo o adversário vai respeitar. É um jogador que é o curinga do jogo. Tira o curinga, vai jogar igual aos caras, eles vêm para cima da gente. Deixei até o final por causa disso. Quando eles abriram o jogo, apostei na qualidade do jogador, e quase que a coisa deu certo. Em uma jogada ele pode decidir o jogo. Ele vem de situação de conjuntivite. Todo jogador diferenciado pode decidir. Craque é craque ? afirmou Joel Santana depois do empate com o Lanús e com discurso que adotou desde que assumiu o cargo de treinador do Flamengo, na semana passada.

Diante do Lanús, Ronaldinho Gaúcho teve apenas uma finalização. Dos 33 passes que deu, errou nove, alçou quatro bolas, cometeu uma falta e sofreu duas.

- Gostaríamos de vencer, ainda mais depois de sair na frente, mas o resultado foi bom. Para início de competição, está tranquilo. Acredito que nenhum outro time conseguirá pontuar aqui contra o Lanús. Nós conseguimos. Começamos bem e temos tudo para fazer uma boa Libertadores. Viemos aqui para buscar a vitória, mas infelizmente não conseguimos. O empate não chega a ser ruim, mas queríamos largar com os três pontos. Agora, vamos aproveitar as partidas em casa para evoluir e crescer bastante na competição - disse o atacante, logo depois da partida.

Mesmo durante a guerra fria com Vanderlei Luxemburgo, Ronaldinho nunca teve sua titularidade ameaçada e seguiu como capitão do time. O jogador, que teve seu problema de salários atrasados resolvido, ganhou a queda de braço com o ex-treinador, que foi demitido, segundo a diretoria, pelo desgaste e ambiente conturbado com o grupo.

Joel destacou que os jogos da Libertadores devem ser encarados de forma diferente. O próximo compromisso será diante do Emelec, do Equador, no dia 8 de março, no Engenhão.

- Na Libertadores, em todos os jogos dentro e fora de casa, a arbitragem é diferente. Não sabemos a hora que é falta, que não é. Não pode ir com perna mole, uma bola com dificuldade tem que colocar para fora ? disse Joel.

O treinador explicou o fato de começar a partida contra o Lanús com Airton em vez de Bottinelli. No segundo tempo, o argentino substituiu o volante:

- Foi escolha: uma para tentar suportar a pressão (com Airton) e a outra para tentar ganhar o jogo.

Fonte: GloboEsporte