No ensaio para semi, Alecsandro faz dois, e Fla bate a Cabofriense

No ensaio para semi, Alecsandro faz dois, e Fla bate a Cabofriense

Rubro-Negro faz 5 a 3 no time que enfrentará na próxima fase do Campeonato Carioca

A tabela aponta Flamengo x Cabofriense como adversários das semifinais do Campeonato Carioca. A mesma tabela reservou uma prévia do confronto na última rodada da fase inicial, neste domingo. Mas foi um ensaio diferente. O Flamengo mandou a campo o time reserva e não teve dificuldade para vencer por 5 a 3, no Maracanã.

Alecsandro marcou duas vezes e chegou a nove na artilharia ? Edmilson lidera com dez. Outros reservas também se destacaram. Luiz Antônio fez um gol e pediu perdão à torcida por causa da ação que moveu ? e perdeu - contra o Flamengo na Justiça.

- A torcida é diferenciada e fui ali reverenciar e pedir desculpas. Agora é dar alegria para ele dentro de campo - disse Luiz Antônio.

Titular na conquista da Copa do Brasil em 2013, Paulinho também teve boa atuação e volta a requisitar um posto na equipe principal. A zaga, por sua vez, demonstrou fragilidade. Os laterais Digão e João Paulo marcaram mal e o equatoriano Erazo errou em dois gols do adversário.

O time rubro-negro terminou a primeira fase com 38 pontos, sete à frente do vice-líder Fluminense. Por sua vez, apesar da derrota, o Cabofriense avançou porque o Boavista venceu por 1 a 0 o Bangu e não o alcançou no saldo de gols.

Flamengo faz gols por atacado

Sem forçar, o Flamengo abriu o placar aos 17. O zagueiro Victor Silva tocou com a mão dentro da área. Pênalti. Alecsandro tomou pouca distância, bateu no canto direito e homenageou os time de basquete do Flamengo, que conquistou a Liga das Américas no último sábado sobre o Pinheiros. Ele pegou a bola, quicou e simulou dois arremessos.

- Quis parabenizar a rapaziada. Acompanhamos o título ontem (domingo) e ficamos felizes ? disse o atacante.

Alecsandro fez o papel de garçom e deu de bandeja para Paulinho avançar livre e tocar com calma na saída goleiro Luis Cetin para fazer o segundo. Ele também usou a bola como adereço na comemoração colocando-a embaixo da camisa remetendo à gravidez da esposa.

Com a vantagem, o Flamengo reduziu o ritmo, o Cabofriense teve domínio territorial, mas pouco ameaçou Felipe. Pouco antes do intervalo, Digão tocou, Mugni dominou com estilo e tocou com categoria na saída do goleiro. Antes de festejar dançando cumbia, o argentino esbarrou no árbitro auxiliar adicional ? posicionado na linha de fundo.

Zaga insegura assusta o Rubro-Negro

Os times mudaram de lado, mas o Flamengo manteve o predomínio e ampliou. João Paulo fez um meio cruzamento, meio chute e Luiz Antônio completou de primeira. Assim como os companheiros, ele também fez uma comemoração diferente. Com as mãos, pediu desculpas à torcida rubro-negra pela briga judicial contra o clube que se arrastou de janeiro ao início deste mês.

Com a classificação às semifinais correndo risco, o Cabofriense lançou-se ao ataque para diminuir a diferença e conseguiu. Eberson recebeu nas costas da zaga e tocou no canto esquerdo: 4 a 1. O mesmo Eberson marcou o segundo após indecisão de Erazo: 4 a 2.

Quando temia-se um apagão rubro-negro, Digão foi à linha de fundo e cruzou para Alecsandro subir e cabecear firme para o chão e marcar o quinto. As equipes se pouparam visando à semifinal, mas Erazo errou uma saída de bola e permitiu que Fabrício Carvalho, impedido, fizesse o terceiro do time da Região dos Lagos. O apito final marcou o fim da carreira do árbitro Wagner dos Santos Rosa, que recebeu os cumprimentos de atletas e auxiliares.

Fonte: GloboEsporte.com