No fim, Cruzeiro bate o Flamengo

Com o resultado, o Cruzeiro trocou de posição com o Flamengo

Diante da vit?ria do S?o Paulo sobre o Vasco, em S?o Janu?rio, o duelo entre Cruzeiro e Flamengo, no Mineir?o, deixou de ser decisivo para que cariocas e mineiros n?o se distanciassem ainda mais do t?tulo, mas para que se aproximassem da Ta?a Libertadores 2009. Nada, por?m, que tirasse o brilho e emo??o do espet?culo, vencido por 3 a 2 pelo time da casa, com atua??o de gala de Ramires. O volante, Thiago Ribeiro e Fernandinho deram a vit?ria para a Raposa. Ibson e Obina descontaram.

Com o resultado, o Cruzeiro trocou de posi??o com o Flamengo agora ? terceiro colocado, com 64 pontos, seguidos pelos cariocas, com 63, que torcem por um trope?o do Palmeiras, contra o Ipatinga, ?s 19h10m, para n?o sair do G-4.

Na pr?xima rodada, o Flamengo se despede do Maracan? em 2008 enfrentando o Goi?s, domingo, ?s 17h, enquanto a Raposa, viaja at? Porto Alegre para encarar o Internacional, no Beira-Rio, no mesmo dia e hor?rio.

Em alta velocidade, mineiros largam na frente

Talvez de olho em um in?cio arrasador como na partida contra o Gr?mio, quando abriu o placar aos 15 segundos, o Cruzeiro acelerou o ritmo no in?cio e foi correspondido pelo Flamengo. Nos primeiros dez minutos, tr?s boas jogadas para cada lado.

Aos 30 segundos, Jaj? recebeu na entrada da ?rea, girou e chutou fraquinho para fora. Na seq??ncia, Kleberson puxou contra-ataque e serviu Obina. O camisa 9 chutou prensado e a bola sobrou para Leo Moura, que se enrolou com Ibson e desperdi?ou boa chance. Um minuto depois, desaten??o de Bruno: Kleberson recua e o goleiro pega com as m?os. Tiro indireto marcado por Carlos Eug?nio Simon e desperdi?ado por Marquinhos Paran?.

O jogo tinha apenas cinco minutos e Fernandinho criou a terceira boa chance para os mineiros. O lateral-esquerdo aproveitou uma bobeada da zaga do Fla e emendou forte da entrada da ?rea. Bruno bateu roupa e Angelim afastou o perigo. O troco rubro-negro veio aos 8 e aos 10. Primeiro, Marcelinho Para?ba cobrou escanteio no primeiro pau, Ja?lton desviou e Ibson n?o alcan?ou a bola na pequena ?rea. Depois, o pr?prio volante serviu Leo Moura pela direita, mas o lateral errou o cruzamento para Obina.

As duas equipes diminu?ram a velocidade at? os 19 minutos, quando Gerson Magr?o recebeu pela esquerda e tocou para tr?s. Jaj?, sem goleiro, errou a conclus?o e perdeu gol feito. Tr?s minutos depois, por?m, o atacante cruzeirense acertou em cheio. Ele roubou a bola de Angelim e bateu colocado no ?ngulo direito de Bruno. O travess?o salvou os cariocas.

Passivo, o Flamengo parecia confiar nos contra-ataques e observava o Cruzeiro trabalhar a bola no campo de ataque. A estrat?gia foi castigada aos 33 minutos. Ramires recebeu com muita liberdade pela esquerda, aguardou a entrada de Fernandinho pelo meio da zaga e rolou entre as pernas de Kleberson. Frente a frente com Bruno e observado por Leo Moura, o lateral-esquerdo s? escorou e levantou o mar azul que tomava conta do Mineir?o.

O gol acordou o Flamengo, que se mandou para o ataque sem muita efici?ncia. Aos 36, Para?ba cruzou no segundo pau, Angelim escorou para o meio e F?bio afastou de soco. Dono do jogo, o Cruzeiro administrou a vantagem e s? foi incomodado aos 45, quando Juan deixou Jonathan ca?do e cruzou nas m?os do goleiro mineiro.

Gols, milagre e pol?mica

Com o sonho do hexa sendo adiado e o risco de perder at? a vaga no G-4, Caio J?nior liberou o Flamengo para o ataque no in?cio da segunda etapa. T?mido no primeiro tempo, Ibson foi liberado para atacar e deu maior dinamismo ao time carioca. Tal exposi??o, por?m, resultou em susto aos 3 minutos. Jaj? deixou Ramires na cara do gol. O volante dominou, escolheu o canto, deslocou Bruno e...jogou para fora.

Aos 8, uma bomba de fabrica??o caseira explodiu na geral e ligou o time do Flamengo. No minuto seguinte, Marcelinho Para?ba arriscou do bico da grande ?rea pela direita e obrigou F?bio a espalmar para escanteio. Na cobran?a, do pr?prio Para?ba, Ibson escorou de cabe?a no bico da pequena ?rea e decretou o empate.

Era a vez do Cruzeiro se mandar para reverter o placar que n?o lhe interessava. Aos 15 e aos 18, Bruno at? que salvou o Flamengo em chutes fortes de Jaj? e Fabr?cio da entrada da ?rea, mas aos 19 n?o teve perd?o. Fernandinho descolou um lindo passe para Thiago Ribeiro aproveitar a linha de impedimento mal feita pela zaga rubro-negra e tocar no ?ngulo esquerdo do goleiro do Fla: 2 a 1.

Com os pap?is novamente invertidos, o Flamengo novamente foi atr?s de sua manuten??o no G-4 e empatou com Obina, aos 25. O atacante recebeu cruzamento rasteiro de Juan, dominou de costas para o gol, girou em cima de Leo Fortunato e tocou para o fundo das redes. E o empate n?o se transformou em virada aos 28 por quest?o de cent?metros. Leo Moura fez boa jogada pela direita e cruzou no segundo pau. A bola passou por F?bio e Juan, com o gol aberto, acertou a rede pelo lado de fora.

L? e c?, o jogo terminou como come?ou: eletrizante. Com a vit?ria do S?o Paulo em S?o Janu?rio, s? um resultado positivo poderia manter o Flamengo na briga pelo hexa, e a equipe se exp?s. Aos 31, Ramires se chocou com Tor? na ?rea, a torcida pediu p?nalti e Simon mandou o lance seguir. Um minuto depois, o mesmo Tor? brecou o volante celeste, que j? preparava o arremate ap?s passe de Wanderley. S? que aos 39 n?o teve jeito. Aberto ap?s contra-ataque mal sucedido, o Fla deu espa?os para Ramires, que recebeu de Fabr?cio e, da marca do p?nalti, tocou no canto esquerdo de Bruno.

No fim, um milagre e muita pol?mica protagonizados por Diego Tardelli. Aos 42, o atacante entortou Thiago Heleno e tocou colocado no canto direito de F?bio, que fez uma defesa espetacular. Tr?s minutos depois, muita confus?o. Tardelli avan?ou pela esquerda, cortou para dentro e recebeu uma rasteira de Leo Fortunato. P?nalti ignorado por Simon, que expulsou o atacante rubro-negro durante o jogo e o capit?o F?bio Luciano, por reclama??o, ap?s o apito final.

Fonte: GloboEspote, www.globoesporte.com