No Santos, "Projeto Ganso" está emperrado. Confira!

No Santos, "Projeto Ganso" está emperrado. Confira!

Família e staff do meia discordam de alguns pontos da plano de carreira

O plano de carreira montado pelo Santos para manter os astros Neymar e Paulo Henrique é bem parecido. Mas se por um lado a Joia aceitou as bases oferecidas, ao invés de ir para o Chelsea (ING), o LANCENET! apurou que a negociação com Ganso está emperrada.

No projeto, o Alvinegro oferece um salário de R$ 150 mil por mês, com um adicional de R$ 125 mil em direitos de imagem. Este pagamento extra provém de uma garantia do Santos, que promete fechar um patrocínio para a omoplata do uniforme no valor de R$ 3 milhões.

O montante será dividido igualmente entre Neymar e Ganso, que receberão R$ 1,5 milhão por ano cada. Ou seja, R$ 125 mil por mês. Desta forma, o ordenado mensal da dupla fica garantido em R$ 275 mil.

Em contrapartida ao pagamento extra, Paulo Henrique terá de abrir mão de 30% de seu direito de imagem, já que hoje ele possui 100% sobre eles. Pelo projeto, Ganso ficaria com 70%, enquanto que o Peixe com os outros 30%.

Este é o principal ponto de divergência, pois o staff e a família do jogador entendem que 30% da imagem de Ganso valem mais do que os R$ 1,5 milhão oferecidos por ano.

? Estamos em negociação com o Santos, mas até agora não chegamos a um consenso. O projeto tem aspectos muito positivos, mas ainda estamos discutindo alguns pontos ? limitou-se a dizer Thiago Ferro, diretor executivo da DIS, empresa que detém 45% dos direitos econômicos de Ganso (outros 45% são do Santos e 10% do próprio atleta).

Na apresentação do projeto de Ganso, o clube também traçou uma meta sobre quanto poderia ser aumentado o salário do jogador. Se conseguir fechar os acordos com patrocínios explorando a imagem do meia, o Peixe entende que o atleta pode ganhar cerca de R$ 500 mil.

O último impasse é em relação à multa contratual. O staff do meia entende que o valor de 50 milhões de euros (R$ 115 milhões) é fora da realidade de mercado.

O LANCENET! procurou Júlio Chagas de Lima, o Papito, irmão de Ganso, mas ele alega que somente o Peixe se pronunciará sobre o assunto. Dirigentes do clube não atenderam aos contatos da reportagem.

Reuniões pelo "Projeto Ganso":

Apresentação

Um dia após Paulo Henrique romper o ligamento cruzado anterior e sofrer lesão no menisco lateral do joelho direito, na vitória por 2 a 1 sobre o Grêmio, em 26 de agosto, dirigentes do Peixe e integrantes da Gestão Unificada de Inteligência e Apoio ao Santos (GUIA) apresentaram o projeto de carreira para o staff e a família de Ganso. O encontro foi interrompido, por conta da divulgação do diagnóstico da contusão do meia, que ainda não era conhecido.

Contraproposta

O staff e a família de Ganso voltaram a se encontrar com diretores do Peixe, há cerca de 20 dias, para falarem sobre as suas divergências em relação ao projeto. Pelo plano, Ganso cederia 30% de sua imagem para o Santos, mas receberia R$ 1,5 milhão por ano, proveniente do patrocínio de omoplata que o clube promete fechar. Além disso, o Peixe traçou meta para que, com eventuais patrocínios, o salário do jogador alcance cerca de R$ 500 mil. O staff de Ganso quer mais pelos 30%.

Emperrado

Após este segundo encontro, a negociação ficou parada e não há previsão para uma terceira reunião.

Fonte: MSN, www.msn.com.br