Noiva casa com vestido do Palmeiras e padre corinthiano faz piada

"Você vai ter que procurar outro padre", disse ele.

Natural de Bauru, no interior de São Paulo, Larissa Góes casou vestida de Palmeiras. No último sábado (3), ela entrou na Catedral do Divino Espírito Santo com o símbolo do clube desenhado às costas do vestido branco - rendado com seda e cravejado de brilhantes. No altar, esperava ansioso o noivo Paulo Vitor, que é sócio-torcedor do Palmeiras.

"A gente namorava fazia 10 anos e ele é muito fanático. Minha família é inteira palmeirense, chega até ser chato", brincou Larissa, que falou com a reportagem em plena lua-de-mel, na Costa do Sauípe, no litoral norte da Bahia.

"Foi muito emocionante. Eu chorei desde o começo, ele chorou, o meu pai também chorou, até os corintianos choraram. E o padre era corintiano. Todo mundo brincou, sabe, mas eu fiz pro meu noivo e ele gostou. É isso que importa", disse a veterinária de 27 anos.

Segundo Larissa, as únicas pessoas que sabiam da surpresa eram ela, sua mãe e o responsável pela confecção do vestido, o estilista Ricardo Miller, também de Bauru. O noivo Paulo Vitor nem imaginava.

Image title

"Na verdade eu não sabia de nada. O pessoal até esperava uma surpresa porque o nosso casamento foi todo verde e branco, a decoração, a roupa dos padrinhos. Ela entrou e a hora que eu vi o símbolo foi só quando fomos assinar, o casório já tinha rolado um pouco, os convidados tinham visto, e eu não. Fiquei realizado, emocionado", disse o bancário de 28 anos, que já foi com Larissa ao Allianz Parque, no jogo entre Palmeiras x Fluminense.

O noivo não foi o único a ter o privilégio da surpresa. O padre Paulo Tavares, "com a graça de Deus, corintiano", também não sabia de nada.

Image title


"Primeiramente me chamou a atenção na entrada dos padrinhos, as madrinhas estavam de verde e os padrinhos todos de gravata verde. Na hora que eu vi aquilo, pensei que tinha alguma coisa errado, não é uma cor comum para casamento. Ela não disse a ninguém, jamais revelou, nem pra mim na confissão", disse ele, que costuma descontrair na cerimônia diante da ansiedade e tensão dos noivos.

"Eu ainda brinquei: 'Poxa, nem parece que vocês são corintianos, que povo desanimado'. Na hora que eu falei isso, ela me me mostrou o emblema do Palmeiras. Então eu brinquei de novo: 'Você vai ter que procurar outro padre, porque com esse vestido eu não vou fazer o casamento, não", lembrou o padre Paulo, aos risos.

"Na hora das fotos só queriam me tirar de costas", revelou à reportagem. "Tem que ter personalidade pra entrar na igreja com um vestido desse. Muita gente no Facebook veio perguntar, adicionou a gente, uma menina corintiana falou comigo interessada, um monte de gente tá vindo falar comigo", contou Larissa.

Fonte: Com informações do Uol