Noiva do goleiro Bruno diz que ele tentou se matar 2 vezes e que jogador era mulherengo

Noiva do goleiro Bruno diz que ele tentou se matar 2 vezes e que jogador era mulherengo

Apesar de tantos relacionamentos, a dentista só descobriu as puladas de cerca do amado depois do crime

Bonita, jovem, de família estruturada, inteligente, com uma bela profissão. A dentista Ingrid Calheiros poderia escolher namorar quem quisesse. Mas quis o destino que, em 2006, ela se envolvesse com o goleiro Bruno, que chegava ao Flamengo. Quatro anos depois, o mundo de Ingrid ruiu ao ver o amado ser acusado e preso pelo assassinato da ex-amante Eliza Samúdio.

A vida confortável que a morena tinha ao lado do jogador se transformou radicalmente. Hoje, trabalha para manter a rotina de viagens ao Presídio Nelson Hungria, em Contagem (MG), e para ajudar a família do noivo, que perdeu todo o patrimônio para advogados.

Após quase dois anos evitando a imprensa a todo custo, Ingrid resolveu quebrar o silêncio. Nessa entrevista, a mulher do goleiro preso revelou tudo sobre o relacionamento com Bruno, o dia a dia dele na cadeia, a amizade do atleta com Macarrão e, é claro, o amor do jogador pelo Flamengo. Ingrid detalha também como foi o primeiro contato com o amado na cadeia e faz uma revelação:

- Ele passou 40 dias sem ver ninguém. Resolvi ir lá. Eu precisava vê-lo, pois se acontecesse alguma coisa eu não iria me perdoar. O Vitinho (amigo) colocou ele de costas e falou que eu não quis visitá-lo. O Bruno começou a chorar, eu cheguei e tapei o olho dele. Foi uma choradeira danada. Eu fui querendo uma explicação e acabei não querendo mais nenhuma. Não era justo com ele naquela situação. Só chorávamos. Foi aí que ele me falou que tentou se matar duas vezes. Na primeira, tentou cortar os pulsos, tem até a marca. Na outra, fez uma teresa, pulou, mas ela arrebentou - detalha, emocionada.

O desaparecimento de Eliza Samúdio trouxe à tona a tumultuada vida amorosa de Bruno. O goleiro era casado oficialmente com Dayanne Rodrigues, mãe de suas duas filhas; teve um caso com Eliza, que resultou na gravidez da moça; vivia um romance com Fernanda, que também foi presa na época do crime e depois libertada; e era namorado de Ingrid.

Apesar de tantos relacionamentos, a dentista só descobriu as puladas de cerca do amado depois do crime:

- Eu descobri muita coisa pela TV. Fiquei pensando que vivi um conto de fadas, mas, na verdade, não vivi nada. Não acreditava no que falavam.

Sincera, ela admite que o noivo não era muito certinho:

- O Bruno é uma ótima pessoa, mas era mulherengo demais. Não sei que horas ele fazia isso. Eu estava sempre com ele. Mas ele arrumava tempo.

Fonte: Lancepress!