1º rodada: mistos frios, placares apertados e pouco público abrem o Brasileirão 2010

1º rodada: mistos frios, placares apertados e pouco público abrem o Brasileirão 2010

No Pacaembu, o Corinthians suou bastante para encaixar uma vitória sobre o Atlético-PR

O Fenômeno acordou, Washington marcou sentado, o Gladiador fez dois, até Dênis Marques fez gol. Os atacantes brilharam, teve zagueiro fazendo três gols, muita chuva e pouco público na primeira e algo tímida rodada do Brasileirão 2010. Foi uma rodada repleta de mistos frios e placares apertados. O único placar dilatado foi a surra do Avaí sobre o ex-Barueri (6 a 1), também conhecido como Grêmio Prudente ? facilitada pelas duas expulsões do time-nômade no primeiro tempo. Também pudera. Nada menos do que oito equipes jogaram repletas de reservas.

No Pacaembu, o Corinthians suou bastante para encaixar uma vitória sobre o Atlético-PR - precisou de um corta-luz fenomenal para um gol de Souza... e de um pênalti em Souza para um gol de Ronaldo. O Galo despachou o Vasco no Mineirão sem tanta convicção. Os dois últimos campeões brasileiros, Flamengo e São Paulo, dividiram um empate molhado com sabor de misto frio num Maracanã semi-deserto.

Outros mistos jogaram no Beira-Rio - e o Cruzeiro buscou uma significativa vitória fora de casa sobre o Inter com dois gols de Kléber. No sábado, o misto do Santos obrigou o Botafogo a suar para buscar um empate no Maracanã; e o Palmeiras passou raspando pelo Vitória com um gol de Lincoln. Dos recém-promovidos, Ceará e Guarani venceram. O Atlético-GO ficou no empate... e o Vasco perdeu em seu retorno à Série A.

O campeonato começou com uma média de 2,7 gols por partida e apenas quatro times não levaram gol (Ceará, Guarani, Atlético-GO e Grêmio). O zagueiro Antonio Carlos (Botafogo) fez dois gols no sábado - mas viu seu sonho de ser artilheiro nacional por uma rodada destruído por outro zagueiro, Emerson, do Avaí - que marcou três vezes.

O campeonato começou devagar nas arquibancadas. O melhor público da rodada veio do Engenhão, no sábado, onde 22.156 mil pessoas pagaram para ver o empate entre Botafogo e Santos. Foi o único jogo que teve mais que 20 mil pagantes (em segundo ficou a vitória do Ceará sobre o Fluminense, acompanhado por 18,3 mil torcedores. No total, a rodada teve 106,513 mil pagantes (média de 10,6 mil/jogo). O menor público esteve no Serra Dourada ? onde 5.647 almas acompanharam o empate sem gols entre Atlético-GO e Grêmio.

Os árbitros trabalharam intensa e polemicamente como sempre. Quatro pênaltis foram marcados - e só Robert, do Palmeiras, desperdiçou a cobrança contra o Vitória. A rodada teve 8 expulsões e 39 cartões amarelos. Atlético-PR e Grêmio Prudente lideraram. Abaixo, nossa bem-humorada resenha sobre o que houve de melhor (e pior) na rodada:

gol perdido da rodada ? O cruzamento veio da direita e encontrou Robert na pequena área, mais sozinho do que um torcedor do São Caetano. O atacante, porém, mostrou que o interesse do Inacreditável FC em seu passe não é gratuito. Conseguiu chutar pra fora.

Sarrafo da rodada ? No fim do jogo, inspirado por um Junior Baiano casual, Heleno (CEA) abriu a caixa de ferramentas e tirou uma tesoura de jardineiro, e solenetmente aplicou-a em Wellington Silva (FLU). Avermelhado foi.

O passe da rodada ? O toque de cabeça de Richarlysson para Marcelinho Paraíba, que precedeu o gol do São Paulo no Maracanã.

O mico da rodada ? Leonardo Gaciba (ARB) ? que aparou a bola para Renato Cajá lançar Antonio Carlos no segundo gol do Botafogo. O detalhe é que Gaciba se abaixou para tentar escapar da esférica... e ela bateu... no seu traseiro. É o Brasileirão 2010!

Grito de torcida sem-noção da rodada - ?O Caio é melhor que o Neymar? (Torcida do Botafogo no Engenhão).

Erro de arbitragem da rodada ? Wilson Luis Seneme enxergou um pênalti numa bola que pareceu muito bater no peito do zagueiro Ronaldo Conceição (INT). E se bateu na mão... bom, foi a proverbial bola-na-mão. Ronaldo claramente não teve intenção ? aliás, o zagueiro mal viu a bola chegando.

O gol feio da rodada ? Antonio Carlos (BOT) ? Depois de três cabeçadas pra cima num escanteio, a bola sobrou para Fábio Ferreira ? que chutou de forma muito péssima. O erro virou assistência... porque a bola foi parar na cabeça de AC, o zagueiro-artilheiro.

A defesa da rodada ? Viáfara (VIT) ? Nem toda defesa de pênalti é sensacional. Mas essa... foi. O goleiro colombiano pulou certo e esticou o braço direito para impedir que a pancada de Robert (PAL) (que noite) entrasse.

Faixa de torcida da rodada ? Empate técnico entre ?O Brasileirão é obrigação? exibido pela Fiel no Pacaembu... e ?Galinhada 100 ter nada? exibido pela torcida do São Paulo no Maracanã.

O azarado da rodada ? Emerson (AVA) ? O zagueiro que ficou célebre pelos dois gols contra a favor do Flamengo quando estava no Botafogo começou o Brasileiro com o proverbial pé esquerdo. Foi tirar uma bola de cabeça... acertou a bola... mas ela bateu na cabeça do atacante do Prudente e entrou.

O golaço da rodada - Caio (AVA) - Um corte seco seguido por um chute colocado, no ângulo. Caio ainda faria outro gol de fora da área mas o primeiro, quarto da goleada sobre o Prudente, foi o mais bonito do domingo. E da rodada.

Frase da rodada ? ?Foi um resultado mais ruim do que bom? ? Joel Santana.

Seleção da rodada: Victor (GRE), Antonio Carlos (BOT), Emerson (AVA) e Alex Sandro (SAN); Wesley (SAN), Richarlysson (SPO), Elias (COR) e Caio (AVA); Roberto (AVA) e Kleber (CRU).

Selebaba da rodada: Neto (ATL-PR), Ozéia (GRE), Cássio (FLU) e Paulão (PRU); Everton Silva (FLA), Túlio Souza (BOT), Marquinhos (FLU), Carlos Eduardo (PRU) e e Júlio Cesar (FLU); Denis Marques (FLA) e Kleber Pereira (INT).

Fonte: Globo Esporte, www.globoesporte.com