Oito meses após o acidente, Massa larga na primeira fila no Grande Pêmio de Bahrein

Oito meses após o acidente, Massa larga na primeira fila no Grande Pêmio de Bahrein

Brasileiro volta às pistas com boa atuação no treino classificatório, supera Alonso e começa ganhando o duelo interno da Ferrari

Cercada de expectativa, a temporada 2010 da Fórmula 1 começou com um alemão voando para conquistar a pole position do GP do Bahrein. Michael Schumacher? Não, um compatriota quase duas décadas mais novo. Sebastian Vettel, da RBR, roubou a cena no treino classificatório deste sábado, cravou 1m54s101 e vai largar na frente na corrida deste domingo. Ao lado dele na primeira fila estará Felipe Massa, que não parecia nem um pouco enferrujado oito meses após o grave acidente que o tirou da última temporada. No retorno às pistas, o brasileiro começou vencendo o duelo interno da Ferrari, ao superar seu companheiro de equipe, o espanhol, Fernando Alonso, terceiro colocado no grid. A Rede Globo transmite a prova ao vivo a partir das 9h (de Brasília). Após três anos de aposentadoria, Schumi fez o sétimo melhor tempo. Mas o grande retorno do sábado foi o de Massa. Recuperado do acidente de julho de 2009, quando uma mola do carro de Rubens Barrichello atingiu seu capacete, o brasileiro da Ferrari quase beliscou a pole e voltará a sentir no domingo o sabor de largar na primeira fila. Os outros brasileiros não tiveram a mesma sorte. Rubinho, da Williams, vai sair em 11º, enquanto os estreantes Lucas Di Grassi e Bruno Senna ficaram nas últimas filas - Lucas em 22º, Bruno em penúltimo no grid. O duelo ferrarista foi acirrado durante toda a terceira parte do treino, a superpole. Massa e Alonso saíram logo no início dos dez minutos, e o espanhol levou a melhor no primeiro embate por poucos milésimos. Os dois voltaram aos boxes, trocaram de pneus e fizeram a última tentativa. O brasileiro fez 1m54s242, quatro décimos à frente do companheiro. Lewis Hamilton, da McLaren, marcou o quarto tempo, seguido pelo alemão Nico Rosberg, da Mercedes. Nico superou novamente o heptacampeão Michael Schumacher, seu colega de equipe, que largará em sétimo. Mark Webber, da RBR, ficou entre os dois, em sexto no grid. Atual campeão do mundo, o inglês Jenson Button sai na oitava posição em sua estreia pela McLaren. O polonês Robert Kubica, da Renault, marcou o nono tempo no treino, e o alemão Adrian Sutil, da Force India, completou a lista dos dez primeiros do grid. Rubinho fica no Q2 Rubens Barrichello foi o principal nome eliminado na segunda parte do treino classificatório (Q2). O brasileiro fez uma boa volta no início dos 15 minutos, mas acabou errando em sua última volta rápida e acabou superado por Schumacher, Robert Kubica, da Renault, e Adrian Sutil, da Force India. Ele vai largar na 11ª posição, duas à frente do companheiro Nico Hulkenberg, o 13º. A Sauber, com Pedro de la Rosa e Kamui Kobayashi, não conseguiu avançar à superpole, ao contrário do que seus resultados na pré-temporada levavam a crer. O espanhol ficou apenas em 14º, e o japonês, tido como revelação de 2009 após boas corridas no Brasil e em Abu Dhabi, vai largar em 16º. Bruno e Lucas nas últimas filas Primeiro a ir para a pista, Lucas di Grassi sofreu com o desempenho de sua VRT. Sem surpresas, o brasileiro deu sete voltas e não conseguiu avançar à segunda parte do treino. Com o tempo de 2m00s587, ele vai largar apenas na 22ª posição, na penúltima fila. Timo Glock, seu companheiro, foi quase um segundo melhor e conseguiu a 19ª colocação. - A classificação para a gente foi só o começo, ainda tem muito para vir. Será importante fazer uma corrida sólida, é nosso principal objetivo, estou aprendendo - diz Lucas. Bruno Senna continuou a sofrer com a pouca quilometragem de sua Hispania. O brasileiro, que não andou na pré-temporada e deu apenas algumas voltas nos treinos livres, melhorou seu rendimento e ficou a oito segundos do melhor tempo, mas vai largar apenas em penúltimo lugar. Ao seu lado, em último, o indiano Karun Chandhok, companheiro de equipe, que só começou a andar na classificação, após vários problemas hidráulicos no fim de semana. - Não tivemos tempo de fazer mudanças no acerto, apenas uma entre os treinos livres e a classificação. Mas com mais quilometragem iremos melhorar e estou certo de que estaremos mais perto das outras novas equipes. O carro estava difícil de pilotar, e o objetivo foi fazer o máximo possível - avaliou Bruno.

Fonte: g1, www.g1.com.br