Oswaldo de Oliveira tem tarde de ouro, e Santos está na final do Paulista; veja

Oswaldo de Oliveira tem tarde de ouro, e Santos está na final do Paulista; veja

Rildo pegou sua primeira bola, correu para o fundo e cruzou para Leandro Damião.

A tarde foi de Oswaldo de Oliveira. O técnico do Santos viu sua estrela brilhar neste domingo na Vila Belmiro e conseguiu fazer duas substituições que definiram a vitória de sua equipe por 3 a 2 em cima do Penapolense segundos após os jogadores entrarem em campo. Rildo, que entrou aos 15 do 2º tempo, deu dois toques na bola e tocou para Leandro Damião empatar o jogo. Depois, Stéfano Yuri entrou aos 42 e, de primeira, completou passe de Thiago Ribeiro para definir a vitória.

O triunfo põe a equipe da Baixada Santista na final do Campeonato Paulista para enfrentar o vencedor do jogo entre Palmeiras e Ituano, que se enfrentam ainda neste domingo, às 18h30, no Pacaembu. Os três pontos serviram, também, para definir que os santistas buscarão a taça jogando dentro de casa a última partida. Essa é a sexta decisão consecutiva da qual a equipe da Vila Belmiro participa.

Desde 2009 nas decisões, o time busca agora coroar a campanha quase que perfeita, que teve apenas uma derrota na temporada, justamente para o Penapolense na primeira fase.

O Santos começou melhor no jogo, com o seu quarteto ofensivo funcionando bem. Logo aos sete minutos, Geuvânio já assustava o goleiro do Penapolense com chute de primeira após cruzamento de Leandro Damião. O gol foi sair aos 21 minutos, com Cícero, que chutou fora da área e contou com o desvio da zaga para enganar o goleiro e balançar as redes.

O problema para o time da Vila Belmiro foi que a comemoração não durou quatro minutos. Foi quando David Braz agarrou Gualberto e cometeu pênalti. Guaru bateu e ainda viu a bola beijar o pé da trave antes de comemorar o empate.

Os donos da casa mostravam reagir bem ao empate, e Damião quase voltou a colocar sua equipe à frente após cruzamento de Gabriel. Aos 35 minutos, no entanto, David Braz voltou a ser holofote da partida e, mais uma vez, para o azar do santista. Ele bateu cabeça com Aranha, na entrada da área, e viu Douglas roubar a bola para empurrar para as redes sem ninguém para atrapalhar no caminho.

No segundo tempo, sem alteração, o Santos já acertou o travessão aos 27 segundos. Cicinho chutou de fora da área e arrancou o grito de "uh" dos torcedores. Aos 3 minutos, Cícero foi outro que arriscou em batida de falta e ficou no quase. A pressão continuava, com os donos da casa com a bola, mas sem muita efetividade. Aos 15 minutos, Oswaldo decidiu tirar Gabriel, um pouco apagado, para colocar Rildo.

E aí a estrela do técnico brilhou muito. Rildo pegou sua primeira bola, correu para o fundo e cruzou para Leandro Damião. O camisa 9 só testou para fazer seu quinto gol na competição. Quinze minutos depois, ele recebeu outro belo cruzamento na área e, na hora de finalizar, errou de maneira que não está acostumado, praticamente furando a bola.

Foi aí que Oswaldo de Oliveira mais uma vez mostrou que estava em um dia iluminado. Ele colocou Stéfano Yuri no lugar de Leandro Damião e adivinha? Cicinho cruzou para Tiago Ribeiro que achou Stéfano entrando na área. O garoto, de primeira, bateu e definiu a vitória santista e a vaga na final.

Fonte: UOL