Pai de Neymar se reunirá com Peixe e aprova renovação de filho

Odílio Rodrigues e parente do atleta acertam encontro


Pai de Neymar se reunirá com Peixe e aprova renovação de filho
O Peixe procurou Neymar da Silva Santos, pai de Neymar, e as duas partes definiram uma reunião para conversar sobre a renovação de contrato do atleta além da Copa do Mundo de 2014. Tanto o parente do camisa 11 quanto o vice-presidente Odílio Rodrigues confirmam a informação. Resta apenas acertar a data do encontro, que deve acontecer nos próximos dias, de acordo com as respectivas agendas.

- O Santos confirmou uma reunião para fazer uma nova proposta para o Neymar. Agora estamos acertando o dia. Está determinado que o Santos quer uma renovação. Só não tivemos tempo de formalizar (o encontro) ? diz Neymar da Silva Santos.

O desejo alvinegro de prorrogar o atual vínculo até pelo menos as Olimpíadas de 2016, no Rio de Janeiro, é bem aceito pelo pai de Neymar. Ele, aliás, corrobora as palavras do técnico Muricy Ramalho e garante a permanência do filho até o fim do contrato: 13 de julho de 2014.

- O Santos não quer vender. Se não tiver essa renovação é certeza que o Neymar só sai, se tiver de sair, depois de 2014. Simples assim. Ele vai cumprir o contrato e acabou. É uma boa ideia (renovar até 2016), mas tem de ver as condições e se o Santos consegue isso ? afirma.

Contando com a ajuda de 11 patrocinadores e outros parceiros comerciais para manter Neymar até a Copa do Mundo no Brasil, o Santos guarda a sete-chaves qual plano usará para convencê-lo a ficar mais tempo. Atualmente, ele recebe aproximadamente R$ 4 milhões entre salários e ganhos publicitários. Como Luis Alvaro Ribeiro está internado no Hospital Albert Einstein, em São Paulo, Odílio é quem trata pessoalmente do assunto.

Laor, aliás, chegou a conversar com o ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva recentemente para pedir ajuda do governo, mas não com um patrocínio estatal, e sim no sentido de tornar o calendário do futebol mais racional, para que Neymar não desfalque tanto o Santos. Odílio, por sua vez, não inclui o auxílio do Estado na questão, apesar de aceitar uma eventual contribuição.

- Se o Governo quiser ajudar, aceitamos. Existem alguns caminhos para discutir e vamos ver o melhor. Nós discutiremos tudo com o Neymar pai. Vamos apresentar um formato que possa interessar a ele. Temos nossos argumentos e recursos a oferecer. Montamos uma ideia e temos uma linha de raciocínio para desenvolver com ele ? afirma o dirigente.

?Cumprir contrato não é sair de graça?

O pensamento de que Neymar sairá de graça, caso recuse a renovação contratual e cumpra o atual acordo até o fim, para depois deixar o Santos, não é compartilhado pelo pai do atacante. De acordo com o parente do craque, tal conceito é usado por pessoas que têm interesse na venda antecipada do jogador, como, segundo ele, a DIS, dona de 40% dos direitos do atleta ? o Peixe tem 55% e a Teisa, grupo de investidores santistas, possui os 5% restantes.

- Não queremos entrar de novo nessa conversa de que o Neymar vai sair de graça. Esse (grupo DIS) é um deles (que têm interesse na venda). Isso não existe. O Neymar tem um contrato e vai cumprir. Se não tiver uma renovação é normal que ele saia. É a lei de qualquer contrato ? justifica.

A opinião do pai do craque é compartilhada por dirigentes santistas, que consideram ?burrice? vendê-lo agora. Eles recordam que à época da renovação, no fim de 2011, a atitude da diretoria foi elogiada e agora se tornou fácil de ser criticada. No entanto, apontam para a própria lei dos direitos econômicos do futebol como ?responsável? pela eventual saída gratuita em 2014.

Mesmo com quase metade dos direitos econômicos de seu filho ligados a DIS, o pai de Neymar diz que não há qualquer tipo de relacionamento com a empresa, justamente pela divergência de interesses. O Santos segue a mesma linha.

Compromissos não atrapalham

Neymar pai tenta não emitir opinião sobre o rendimento do filho nas últimas partidas contra Paulista, Ponte Preta e Corinthians, em que o atacante esteve abaixo da média. Mesmo assim, o responsável por gerenciar a carreira do astro garante que os compromissos fora de campo não atrapalham seu desempenho nos gramados. Ele aproveita, inclusive, para compará-lo a outros ídolos da bola.

- Isso é procurar muleta. Não existe. Ele trabalhou muito mais em 2011 e ganhou tudo (Libertadores e Paulista). Em 2012 trabalhou e também ganhou (Paulista e Recopa). O ano de 2013 nem começou, só tem o Paulista. Isso é besteira ? diz.

- Como se pode falar que ele jogou mal contra o Corinthians, o campeão do mundo? É um absurdo. Ninguém valoriza nada aqui. Os clubes são todos ridículos? O avião só é notícia quando cai, se voar toda hora ninguém fala nada. Tem adversário, grandes clubes. Mas ele não pode jogar mal? Pelé, Messi e Cristiano Ronaldo não jogaram mal? Já que querem compará-lo a esses grandes nomes. Mas para mim, não está mal. Tem hora que não encaixa, tem um bom marcador. Aí é a hora de mudar a direção e treinar mais. Ele está fazendo isso. Também tem de falar do outro clube que foi bem ? esbraveja.

O pai, por fim, diz que o filho não se atrasou para o treinamento da última sexta-feira de manhã, no CT Rei Pelé, e fez trabalho de reforço muscular no Centro de Excelência em Prevenção e Recuperação de Atletas (Cepraf). Apesar disso, pessoas que estavam no local relatam a chegada do atacante depois do horário marcado.

Fonte: Globo Esporte, www.globoesporte.com