Pai de "Zico", predestinado Márcio Araújo vive o dia de herói no Fla

Pai de "Zico", predestinado Márcio Araújo vive o dia de herói no Fla

Filho do volante tem como apelido o nome do maior ídolo da história do clube. Jogador conquista o Carioca com dois meses de casa

Contratado no dia 19 de fevereiro, Márcio Araújo não poderia imaginar que em menos de dois meses já se tornaria herói de uma conquista do Flamengo. O gol marcado aos 45 minutos do segundo tempo - em posição irregular - garantiu o empate por 1 a 1 com o Vasco, neste domingo, no Maracanã, e o título carioca.

Mas sua vida mostra que se tratava de um predestinado. Rubro-negro na infância, vibrou com o gol de Petkovic em 2001 e tirou onda com o irmão vascaíno. Há sete anos, nasceu o filho Isaac, que acabou virando Zico para o sogro do jogador, seu Pedro, por ter dificuldade para falar o nome do menino.

Márcio Araújo fez apenas seu nono jogo com a camisa do Flamengo para celebrar a conquista como herói. A estreia aconteceu no dia 1º de março, na vitória por 2 a 1 sobre o Nova Iguaçu. Agora, aos 29 anos, espera que essa relação crie laços ainda mais fortes no futuro.

- É o momento mais feliz da minha vida. Pude contribuir em uma partida que estava perdida. Foi a primeira vez que fiz um gol de título e logo no Flamengo. Minha família está em festa lá em São Luís. Vai ficar para a história - afirmou Márcio Araújo.

O fim do jogo teve gosto de sangue, literalmente, para Márcio Araújo. Ele deixou o campo com um curativo no lábio, fruto de uma dividida com Thalles e Douglas ainda no primeiro tempo de jogo.

- Não sei se vou precisar levar ponto, mas está sangrando bastante. Todo sangue derramado valeu a pena. Todo o suor. Valeu o apoio do torcedor que gritou até o fim, mesmo sendo zoado pelo adversário - comentou o jogador.

Márcio Araújo conseguiu um lugar no time, mesmo sem poder jogar a Taça Libertadores, já que foi contratado depois do fim das inscrições para a fase de grupos. O técnico Jayme de Almeida confiou no jogador, assim como aconteceu com Luiz Antonio, ausente da lista por um imbróglio judicial.

Agora, como herói, sabe que a pressão por boas exibições vai aumentar com a sequência da temporada. Jogador, que passou a ser de confiança de Jayme, deixou o campo exaltado e conseguiu levar para a casa a lembrança do dia da decisão.

- A camisa vai ser muito disputada, mas vai ficar lá em casa mesmo como recordação. Tenho que guardar pelo momento que vivi - disse Márcio Araújo, que tem contrato até o fim do ano com o Flamengo e espera renovar o mais rapidamente possível o seu vínculo.

Fonte: Globo Esporte