Palmeiras muda foco para estrear contra Portuguesa no Brasileirão

Felipão avisou com antecedência sua intenção de poupar jogadores no duelo com a Rubro-verde.

O Campeonato Brasileiro começa neste sábado, às 18h30 (de Brasília), com pretensões bem diferentes para Palmeiras e Portuguesa. Enquanto o Verdão tenta esquecer momentaneamente a disputa da Copa do Brasil para buscar uma arrancada na nova competição, a Lusa precisa se recuperar da queda no Paulistão. Sem dois titulares, a equipe de Luiz Felipe Scolari recebe a de Geninho no estádio do Pacaembu.


Palmeiras muda foco para estrear contra Portuguesa no Brasileirão

Felipão avisou com antecedência sua intenção de poupar jogadores no duelo com a Rubro-verde, de olho nas quartas de final do torneio de mata-mata, diante do Atlético-PR. Assim, Valdivia e Marcos Assunção ficam fora do confronto deste sábado, mas a ideia da equipe é aproveitar o embalo na Copa do Brasil para triunfar na estreia do campeonato por pontos corridos.

Marcos Assunção está fora do jogo deste sábado, pois será poupado pelo técnico Luiz Felipe Scolari

?Estamos focados na Copa do Brasil, mas também respeitamos a Portuguesa. Se não entrarmos bem no Brasileiro, os pontos de agora podem fazer a diferença na frente. Temos de encarar cada jogo como decisão?, afirmou o zagueiro Maurício Ramos.

Para o lugar de Valdivia, Felipão colocará o meia Daniel Carvalho. Já para o posto de Assunção, o treinador não tem outro volante, por conta das saídas de Tinga e Chico. Assim, o meia Felipe deve assumir o posto. O lateral direito Cicinho, por sua vez, considera natural a decisão de poupar jogadores neste momento.

?Ninguém quer ficar fora desse jogo, mas o Felipão é o treinador e ele é quem vai decidir o time titular. Esperamos estrear com um bom resultado, pois no Brasileirão esse jogo pode fazer a diferença lá na frente. Tenho sorte contra a Portuguesa e, se entrar em campo, eu vou tentar ajudar da melhor forma possível?, comentou o ala, que está relacionado e deve ser confirmado na equipe.

Do lado da Portuguesa, a ideia é deixar completamente de lado os recentes traumas do rebaixamento no Campeonato Paulista e da eliminação na Copa do Brasil. Apesar da ?mudança de postura? prometida por Candinho, gerente de futebol da equipe, pouca coisa se alterou dentro de campo e Geninho começa a Série A exatamente com os mesmos jogadores que fizeram parte dos fracassos.

Geninho busca sua primeira vitória no comando da Portuguesa e minimiza desfalques do adversário

O comandante tem um empate e uma derrota em duas partidas pela Lusa, mas acredita que o trabalho bem feito no tempo de preparação pode fazer a diferença no retorno à elite. Depois de três amargos anos na Série B, a equipe foi a grande surpresa da temporada passada, conquistando o título de forma irretocável, com praticamente 20 pontos acima do segundo colocado.

A história foi diferente e mais triste, em 2012, quando o time de Jorginho perdeu o zagueiro Mateus, o meia Marco Antônio e o atacante Edno, pilares da equipe, e foi rebaixado à Série A2 do Paulistão. Na Copa do Brasil não teve vida longa, sendo eliminado pelo Bahia nas oitavas de final. ?Isso tudo é passado, tem que deixar para trás e focar em fazer um bom Campeonato Brasileiro?, resume o atacante Ricardo Jesus, que desponta como principal esperança da Lusa no Brasileiro.

Dentro de campo, o retorno do volante Henrique foi confirmado ? a pena de suspensão foi revertida em cestas básicas, e a base da equipe será a mesma da última partida, contando apenas com Léo Silva no lugar de Maylson e Ricardo Jesus na vaga de Rodriguinho. No banco, Michael será novidade. Com sua força máxima, Geninho não se incomoda em enfrentar time misto do Verdão.

?É difícil falar em Palmeiras desfalcado, porque essas equipes de grande porte, que se prepararam para título de Copa do Brasil ou de Libertadores, têm um plantel grande. A substituição de dois ou três jogadores não enfraquece essas equipes. A Portuguesa tem que estar preparada para enfrentar um Palmeiras forte e buscar um resultado. Se a Portuguesa entrar com time misto, aí entra debilitada, um time praticamente júnior. Não é o caso do Palmeiras. Não podemos nos iludir com essa de time misto?, pontuou o comandante da Lusa, em busca de sua primeira vitória.

Fonte: r7