Paulista: São Paulo vence Santo André

Agora, o Tricolor Paulista vai encarar o Santos, que terminou a primeira fase em primeiro lugar

Miranda avisou na última terça-feira: ?O São Paulo é um time de chegada.? E o zagueiro teve razão. Na noite desta quarta-feira, no estádio Barão de Serra Negra, em Piracicaba, o Tricolor venceu o Santo André por 3 a 1, apresentando um futebol empolgante, como só havia mostrado antes contra São Caetano e Botafogo, também no Campeonato Paulista. Com o resultado, foi a 36 pontos, manteve-se na quarta colocação e assegurou uma vaga na semifinal da competição, deixando o rival Corinthians fora da disputa.

Agora, o Tricolor Paulista vai encarar o Santos, que terminou a primeira fase em primeiro lugar e é a sensação do Estadual. No outro jogo da fase, o duelo das surpresas: Santo André x Grêmio Prudente. Por terem tido melhor campanha na etapa de classificação, Peixe e Ramalhão decidirão a vaga em casa.

As datas e os horários das partidas semifinais serão definidos em reunião na manhã desta quinta-feira, na sede da Federação Paulista de Futebol, na capital paulista.

Tricolor ignora os buracos

Na véspera da partida, o São Paulo reclamou bastante do estado do gramado do Barão de Serra Negra, mas, com a bola rolando, o time tricolor fez dele um tapete no primeiro tempo. Com Marlos muito bem na armação e Hernanes também desequilibrando como segundo volante, posição em que mais se destacou no clube, o Santo André foi pressionado.

E na primeira chance mais clara que teve, a equipe do Morumbi abriu o marcador, aos oito minutos. Junior Cesar fez um belo lançamento da esquerda para Washington. O atacante recebeu com oportunismo na grande área e tocou entre as pernas do goleiro Júlio César (veja no vídeo). O atacante só não marcou outro aos 11, após passe de Jorge Wagner, porque Halisson travou.

Bem melhor em campo, o São Paulo manteve a pressão. E teve uma excelente chance aos 18 minutos. Marlos fez ótimo lançamento para Dagoberto. De frente para o goleiro, o atacante tocou por cobertura e praticamente saiu para comemorar. Mas a bola bateu na parte de dentro da trave esquerda de Júlio César. No rebote, Dago chutou para fora.

Dagoberto, porém, não teve muito tempo para lamentar. Dois minutos depois, deixou a sua marca. Hernanes fez lindo passe em profundidade, e o atacante desviou para o gol: 2 a 0. Aos 22, foi a vez de Jorge Wagner desperdiçar boa oportunidade. Depois de se livrar de Halisson, o meia saiu na cara do gol. Canhoto, não achou jeito com a direita e errou.

Sem desanimar, o Santo André começou a mostrar que ainda estava vivo na partida, embora a superioridade tricolor ainda era evidente. Aos 29, após boa jogada de Carlinhos, Branquinho ajeitou para Bruno César chutar para fora. Um minuto depois, Branquinho tentou de longe, mas Rogério Ceni, bem colocado, encaixou a bola.

Mas o gol do Ramalhão estava esquentando. E saiu aos 38. Carlinhos cruzou com perfeição da esquerda e encontrou Rodrigão, que cabeceou para as redes, após bobeada de Miranda, e diminuiu. No fim da etapa inicial, o São Paulo ainda teve mais duas chances de ampliar. Primeiro com Marlos, aos 43. Ele chutou e Júlio César defendeu. Depois aos 47, com Washington. Halisson salvou.

?Ô, ô, ô, o campeão voltou, o campeão voltou?

A etapa final começou sem alterações nos dois times. Mas um gol, ou melhor, dois em outra partida fariam o São Paulo ter de aumentar a sua atenção em campo. No Pacaembu, o Corinthians conseguira a virada sobre o Rio Claro, com Dentinho e Iarley. Assim, se o Santo André conquistasse o empate, o Tricolor deixaria o G-4 para a entrada do Timão.

Ao contrário do primeiro tempo, o time do Morumbi não conseguia o mesmo ímpeto ofensivo. Talvez porque Marlos, principal articulador são-paulino na partida, não era tão acionado. Por outro lado, o Santo André também diminuiu o ritmo e, nos primeiros minutos, o máximo que conseguiu foi um chute de longe de Branquinho, aos oito.

Sentindo a dificuldade do Tricolor no jogo, a torcida começou a pedir a entrada de Fernandinho, aos 15 minutos. No fim de semana, na goleada sobre o Botafogo-SP, o atacante tinha sido um dos destaques. Sem ser atendida naquele momento, a torcida viu Dagoberto tentar (e errar) cabeçada após cruzamento de Jorge Wagner, aos 17 minutos.

E no momento mais equilibrado do jogo, brilhou a estrela de Miranda. Após cruzamento de Jorge Wagner, o zagueiro, impedido, desviou de cabeça e encobriu o goleiro Júlio César. Foi a senha para a torcida começar a gritar: ?Ô,ô,ô, o campeão voltou, o campeão voltou?, canto que ficou famoso entre os são-paulinos após a reação - sem sucesso - no Campeonato Brasileiro de 2009.

O Santo André, porém, encontrou espaço para dar um susto no São Paulo. Aos 32, Rodrigão marcou belo gol da marca do pênalti, mas o árbitro assinalou impedimento. E aos 35, Mariano Torres arriscou bom chute de longe e obrigou Rogério Ceni a grande defesa. Só que, em uma ótima noite, o Tricolor soube controlar a sua vantagem e assegurou classificação.

Fonte: Globo Esporte, www.globoesporte.com