Paulo Henrique Ganso pode sair do Santos e ir para o Corinthians

O Internacional também está na disputa por Ganso.

Com a seleção brasileira classificada para as quartas de final da Olimpíada, Mano Menezes planeja poupar alguns titulares na última partida da primeira fase, quarta-feira, às 10h30 (de Brasília), contra Nova Zelândia. O treinador revelou que Paulo Henrique Ganso deve ser titular pela primeira vez nos Jogos.



?Provavelmente vamos usar o Ganso nessa terceira partida para dar a ele um período maior em campo?, informou, após o triunfo por 3 a 1 sobre Belarus.

Enquanto tenta recuperar seu espaço com a amarelinha, o meia tem seu futuro discutido no Brasil. O grupo de investidores que detém 55% dos direitos econômicos do atleta quer comprar a parte que pertence ao Santos para colocá-lo em outra equipe.

Não é só o Internacional que surge como possível destino do meia de 22 anos. Os representantes de Ganso se reuniram com dirigentes do Corinthians na semana passada.

Questionado sobre o assunto em Manchester, no domingo, Ganso sorriu de lado e tentou fugir do assunto.

?Não sei o que está acontecendo no Brasil. Estou focado aqui na Olimpíada e vamos resolver isso quando eu voltar?, comentou.

?Só depois posso falar sobre isso, a minha intenção é ficar no Santos, mas se vou sair ou se vou ficar não sei dizer agora?, acrescentou.

Em 2011, o Corinthians já se interessou pelo camisa 10. A negociação seria realizada pelo grupo DIS, que repassaria o jogador para o clube de Parque São Jorge, uma ponte para vendê-lo posteriormente a um time europeu. Entretanto, o próprio Ganso estava relutante em vestir a camisa do arquirrival do Santos.

Recentemente, o clube da Baixada e Ganso iniciaram um novo conflito, pois novamente não chegaram a um acordo para a valorização do atleta, cujo contrato se encerra em 2015.

O Corinthians ainda terá que convencer Delcyr Sonda, dono do grupo DIS, a não levar o meia para o Internacional. A ideia inicial do empresário é repassar Ganso ao clube gaúcho, time de coração do investidor.

A DIS já apresentou uma proposta oficial ao presidente Luís Álvaro Oliveira pelo paraense e aguarda uma nova reunião. A cúpula santista rejeitou a primeira oferta, mas prometeram fazer uma contraproposta até o término dos Jogos Olímpicos.

A multa rescisória para transferências internas ? casos de Corinthians e Internacional ? está estipulada em R$ 53 milhões. Desta forma, a DIS teria que desembolsar R$ 23,8 milhões, valor equivalente aos 45% dos direitos econômicos que o Santos possui do atleta, caso o clube não abra mão do valor total da multa.

Fonte: UOL