Pensando no futuro dos três filhos, Emerson decide trocar o Flamengo por Al-Ahli

O valor da transferência não foi divulgado, mas dificilmente ultrapassará a casa dos US$ 3 milhões

Emerson pensou, balançou. Chegou a exercitar o ?fico? em seus pensamentos. Mas os árabes e o futuro da família não deixaram-no permanecer no Flamengo. Embora o clube ainda não tenha anunciado oficialmente, o Sheik será vendido ao Al-Ahli, dos Emirados Árabes.

O valor da transferência não foi divulgado, mas dificilmente ultrapassará a casa dos US$ 3 milhões (R$ 5,5 milhões). Apesar de abaixo da multa rescisória (quase R$ 16 milhões), o Rubro-Negro entendeu que não poderia atrapalhar a vida do jogador.

Contratado em março deste ano depois de 11 temporadas entre Japão, Qatar e França, Emerson conquistou a torcida logo na apresentação ao chorar com a oportunidade de atuar no clube do coração. O passo seguinte foi reforçar o carinho dentro de campo. Autor de dez gols em 24 jogos, ele ganhou elogios por sua disposição, técnica e oportunismo em momentos importantes no Brasileiro.

Após a primeira investida do Al-Ahli, há dez dias, a torcida o fez chorar no Maracanã ao gritar ?Fica, Emerson?. A resposta foi adiada, e ele chegou a decidir que permaneceria. Mas os persistentes árabes aumentaram a oferta de R$ 12,5 milhões por dois anos de contrato e o convenceram a sair. Ele pensou no futuro dos três filhos: Kevin, Henry e Emerson Filho.

A ideia é se despedir do Flamengo na partida de quinta-feira contra o Cruzeiro, no Maracanã. Nesta segunda, ele foi à Gávea e, visivelmente abatido, cumprimentou integrantes da comissão técnica e comunicou a decisão.

Na nova equipe, o atacante disputará o Campeonato Mundial Interclubes, em dezembro, em Abu Dahbi. Admirador do futebol do Sheik, Andrade deve efetivar Denis Marques ao lado de Adriano nos próximos jogos.

Fonte: Globo Esporte, www.globoesporte.com