Pereira fica com o bronze nos 200 metros medley e quebra um tabu

Pereira fica com o bronze nos 200 metros medley e quebra um tabu

O nadador brasileiro conseguiu ir pela primeira vez ao pódio em Mundial de piscina longa ao ficar com o bronze nos 200 m medley .

Fim de mais um tabu para Thiago Pereira. Depois de obter sua primeira medalha olímpica com a prata nos 400 m medley nos Jogos de Londres no ano passado, nesta quinta-feira o nadador brasileiro conseguiu ir pela primeira vez ao pódio em Mundial de piscina longa ao ficar com o bronze nos 200 m medley do Mundial de Esportes Aquáticos de Barcelona.

Ele ficou atrás do norte-americano Ryan Lochte, que ficou com o ouro ao cravar 1min54s98, e do japonês Kosuke Hagino. Thiago fechou a prova em 1min56s30, sua melhor marca na prova sem os trajes rápidos. Foi apenas um centésimo mais lento que o medalhista de prata.

"Foi minha primeira medalha em Mundiais, estou bem satisfeito. Fiquei a um centésimo da prata ,foi duro. Mas estou bastante satisfeito. Apesar de tudo que aconteceu comigo esse ano, me superei e conquistei a medalha. Fiquei sem clube e tive lesão, mas consegui. Foi uma prova bem nadada. Fiquei ansioso antes de sair da água, mas fiz o melhor tempo da minha vida", falou Pereira ao Sportv.

Tiago Pereira já havia conquistado em sua carreira 18 medalhas em Jogos Pan-Americano, detendo assim o recorde entre todos os competidores de qualquer esporte que já participaram da competição. Foram 12 de ouro, três de prata e três de bronze.

Além disso, já havia ganhado um ouro, uma prata e dois bronzes em Mundial de piscina curta, de 25 m, em Indianápolis-2004. Pereira ainda competirá nos 100 m borboleta, que tem eliminatórias e semifinais na sexta e decisão marcada para sábado.

Existe ainda uma remota chance de nadar também os 400 m medley, prova na qual foi prata nos Jogos de Londres. Mas antes do embarque para Barcelona ele afirmou que não pretendia disputa-la por cansaço.

Na final dos 100 m livre, o brasileiro Marcelo Chierighini ficou com a sexta colocação depois de avançar à final com o terceiro melhor tempo. Nesta quinta, ele cravou 48s28. A prova foi vencida pelo australiano James Magnussen, com 47s71. Na final dos 100 m livre, o brasileiro Marcelo Chierighini ficou com a sexta colocação depois de avançar à final com o terceiro melhor tempo. Nesta quinta, ele cravou 48s28. A prova foi vencida pelo australiano James Magnussen, com 47s71.

Leonardo de Deus não conseguiu passar das semifinais nos 200 m costas ao marcar 1min57s92.

"(A) sensação é de ter faltado um pouquinho mais. Mas é assim mesmo, o nível é muito alto e não dá para reclamar. Não me senti bem nos primeiros 50 m. Mas agora não é hora de reclamar e temos que trabalhar", falou Chierighini.

Em outra final com representante do Brasil, Etiene Medeiros ficou na quarta colocação na final dos 50 m costas, com 27s83. O resultado é o melhor da história da natação feminina em Mundiais. "Eu não estou acreditando ainda, mas estou muito feliz. Entrei na água para ganhar a prova. Estou com outra cabeça e penso em 2016 estar entre as melhores. Estou muito feliz", falou ao Sportv.

O Brasil agora soma oito medalhas no total no Mundial de Natação de 2013, sendo a terceira em piscinas. Cesar Cielo venceu o ouro nos 50 m borboleta. Antes, Felipe Lima havia ficado com o bronze nos 100 m peito.

Outras cinco medalhas foram conquistadas todas nas provas de maratona aquática. Poliana Okimoto e Ana Marcela Cunha fizeram uma dobradinha na prova de 10km, conquistando as medalhas de ouro e prata.

Poliana já havia sido prata nos 5 km, mesma prova na qual Ana Marcela ganhou medalha de bronze. O país ganhou também o bronze no revezamento da maratona aquática, com Poliana Okimoto, Allan do Carmo e Samuel de Bona na prova de 5 km por equipe.

Fonte: UOL