Piauiense: Parnahyba vence o Flamengo e se aproxima do título

O jogo até começou animador para a Raposa, com Ítalo perdendo uma boa chance logo aos dois minutos

O apagão que aconteceu antes do início do primeiro tempo do jogo da grande final do Campeonato Piauiense, no Estádio Lindolfo Monteiro, mais pareceu ser o prenúncio da ineficiência do ataque rubro-negro, outrora, bastante eficiente. Parnahyba venceu o Flamengo por 1 a 0 e se aproximou do título.

O jogo até começou animador para a Raposa, com Ítalo perdendo uma boa chance logo aos dois minutos, depois de receber bola oriunda de um erro na saída de bola da equipe do litoral. O Parnahyba respondeu logo em seguida, com Fabinho recebendo livre de frente para o gol e finalizando para as redes, impedido. Em decorrência da finalização irregular, o jogador acabou levando cartão amarelo.

O Flamengo não conseguia se desvencilhar da forte marcação do que se mostrava razoavelmente perigoso nas jogadas de contra-ataque. Aos nove minutos, Luiz Henrique chutou fraco no meio do gol. O Parnahyba respondeu aos 16, quando Cleiton Cearense recebeu bola na entrada da área e chutou cruzado para fora.

Apesar da movimentação intensa de Luiz Henrique pelos mais diversos cantos do campo, a bola não chegava com a qualidade necessária no ataque. Entretanto, mesmo assim, aos 28, Luiz Henrique teve aquela que seria uma das melhores chances da equipe da capital: de maneira habilidosa, vindo da esquerda, ele deixou dois marcadores para trás, invadiu a pequena área e, tendo apenas o goleiro a sua frente, chutou forte para fora.

Sentindo que o rubro-negro vinha para frente, restava ao Parnahyba tentar frear o ímpeto do adversário. Mediante grande troca de passes, principalmente na defesa, o Tubarão só chegava na área do Flamengo por meio de cruzamentos esporádicos, que nunca iam ao encontro dos atacantes. Contudo, aos 34, Fabinho recebeu ótima bola, ficou cara a cara com o goleiro Robson e tentou encobri-lo. Com isso, acabou perdendo um gol feito. No mais, apenas uma cabeça perigosa de Ítalo, atacante flamenguista, foi passível de nota.

Para o segundo tempo, as equipes voltaram sem alterações. E, a exemplo da primeira etapa, o Flamengo parecia que viria com uma postura diferente, mais ofensiva. Logo no primeiro minuto, Jorginho Paulista descolou bom passe para Luiz Henrique que chutou para defesa do goleiro Rodrigues. Porém, isso não passou de uma ilusão. O jogo continuou travado no meio campo das duas equipes. Até que William, meio-campista do Parnahyba, apareceu no jogo aos doze minutos, tentando uma boa jogada no ataque. Pouco após, Fabinho recebeu perto da área e bateu cruzado perigosamente. Aos 13, Samuel ? que entrou no lugar de Bruno Potiguar ? quase marca depois de um cruzamento aparentemente despretensioso.

Assim, quando o treinador Paulo Moroni colocou Jorginho no lugar de Luciano, que até vinha fazendo uma boa partida, as coisas se mostraram bem mais favoráveis para equipe do litoral. Antes, porém, Luiz Henrique ainda colocou a bola na cabeça do zagueiro Marcelão que acabou perdendo a última boa chance do Flamengo.

Eis que então, pouco antes de ser substituído, Fabinho faz grande jogada: de calcanhar ele passa para Jorginho que encontra William livre para chutar entre os defensores rubro-negros com categoria, sem chance de defesa para Robson. Em suma, o Parnahyba ainda teve algumas boas chances de marcar o segundo, enquanto o Flamengo não conseguia transpassar a força da defesa adversária. Nem os cinco minutos de acréscimo foram capazes de animar os flamenguistas. Por fim, o Tubarão ampliou a vantagem que já tinha (pois joga por dois resultados iguais), já que agora poderá até mesmo perder por um gol de diferença no jogo de volta no Estádio Mão Santa, em Parnaíba, no próximo domingo, as 16 horas da tarde.

Fonte: Leonardo Miranda