Romário: "Me sentia mais leve quando transava antes do jogo"

Romário: "Me sentia mais leve quando transava antes do jogo"

“O Brasil não vai fazer a maior Copa de todos os tempos. E não adianta ficar pirando! Vamos passar vergonha”, afirma o baixinho.

O ex-jogador e atual deputado federal pelo PSB, Romário, não economizou polêmicas em sua entrevista para a revista Rolling Stone Brasil de abril, de qual é capa. Entre outras coisas, o eterno camisa 11 da seleção brasileira falou sobre homossexualismo, sexo e sua carreira como político.

"Sempre que eu transava antes do jogo, me sentia mais leve", disse Romário, famoso por suas escapadas de concentrações pelos clubes por onde passou. Ainda no que diz respeito a sexo, o ?baixinho? contou que não é contra o homossexualismo. "Eu sou a favor de que as pessoas sejam felizes. Se um homem encontrar em outro homem a felicidade, que sejam felizes para sempre. Eu não quero isso pra mim e, sinceramente, não gostaria pro meu filho. Em outras palavras: cada um dá o que é seu. Vou eu me meter no que é dos outros?"

Ele comentou ainda a postura do deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ), que ganhou fama por criticar duramente os homossexuais. "Eu não sou igual a ele, mas se ele está onde está, é porque existem pessoas que votam nele. Não vou dizer que sou contra o Bolsonaro. Eu respeito ele pra caralho", contou.

Sobre sua carreira na política, Romário contou que ganhou ?credibilidade? daqueles que pensavam que ele seria mais um aventureiro em Brasília. ?Nas ruas, vejo que 80% dos que votaram em mim são da classe C, D e E. Atualmente, muitas pessoas da classe A cumprimentam-me e dizem que me darão voto nas próximas eleições?, revela o ex-jogador. ?Ganhei credibilidade de quem achou que eu seria mais um bobalhão que entrou na política para defender causas perdidas ou roubar. Pô, tem deputado que tem 16 anos de Câmara e nunca fez porra nenhuma! Eu boto a minha cabecinha no travesseiro e durmo.?

Um dos maiores críticos da Copa do Mundo que será realizada no Brasil, Romário diz que o evento será apenas para a elite e vai além. ?O Brasil não vai fazer a maior Copa de todos os tempos. E não adianta ficar pirando! Vamos passar vergonha?, afirma o baixinho, que alfineta até o amigo de seleção, Ronaldo. ?Ele [Ronaldo] diz que quer ser presidente da CBF, mas só depois que passar a confusão da Copa. Assim é fácil.?

Fonte: contigo