Presidente do Santos diz que Ganso "não está à venda"

Presidente santista quer ver o meia cumprindo o contrato até 2015

Em meio ao interesse do São Paulo, o presidente Luis Alvaro Ribeiro garante: Paulo Henrique Ganso não está à venda e o Santos não tem interesse em negociá-lo. O Peixe recusou a primeira oferta do Tricolor - R$ 10,7 milhões pelos 45% dos direitos econômicos que pertencem ao Alvinegro -, mas o time do Morumbi planeja fazer uma nova oferta à diretoria santista. O próprio Ganso, aliás, falou após o jogo contra La U que está com a cabeça voltada para o Santos.


Presidente do Santos diz que Ganso

- O Ganso não está à venda. Ele não é um produto que eu negocio. O Santos quer que ele cumpra o contrato até o fim - resumiu o mandatário, que acompanhou a delegação no empate sem gols com o Universidad de Chile, no primeiro jogo da decisão da Recopa Sul-Americana.

- Ele (Ganso) tem contrato até 2015, então a gente está absolutamente tranquilo. Temos 100% dos direitos federativos (do jogador) e cumprimos rigorosamente as nossas obrigações. Pagamos salários em dia e ele está recuperando a forma, a vontade e o desejo de jogar. Além disso, tem dado manifestações frequentes, através da imprensa, de que deseja ajudar o Santos a ganhar os títulos esse ano - emendou Laor.

A negativa do Santos para a primeira investida do São Paulo não preocupou a diretoria tricolor, que já acertou salários com o meia e pretende retomar as negociações. Contudo, não há a intenção de se aumentar muito o valor da nova oferta - que deve chegar, no máximo, aos R$ 15 milhões, além da eventual inclusão de jogadores na proposta, como o lateral-esquerdo Juan, que pertence ao clube do Morumbi e está emprestado ao Peixe.

O fato de o São Paulo não ter a pretensão de fazer grandes alterações na quantia a ser oferecida ao Santos é, inclusive, comemorada pelo presidente alvinegro.

- Eu fico muito feliz com essa notícia. Eu acho que ele (Ganso) tem demonstrado em campo vontade e talento. O Santos tem muito prazer em vê-lo escalado. Recupera-se, com a volta do André, o trio que encantou o mundo no primeiro semestre de 2010. Só falta o Robinho - comentou Laor, que ressaltou estar tranquilo quanto ao desenrolar da "novela".

- Não tem o que administrar. O que está escrito (em contrato) é o que vale. Quando você assina um contrato, é com a presunção de cumprir todos os termos. Se é isso que reza o contrato, é isso que vale. A gente está em um país sob o império das leis - sentenciou.

A multa rescisória pelos 100% dos direitos econômicos de Ganso é de R$ 53 milhões. Assim, para adquirir os 45% que pertencem ao Peixe, seria necessário desembolsar R$ 23,8 milhões. Para clubes do exterior, a quantia é bem mais elevada: 50 milhões de euros (R$ 125 milhões). O Santos tem batido o pé e assegura que só libera o camisa 10 caso a multa rescisória do jogador seja paga.

Fonte: Globo Esporte, www.globoesporte.com