Primeiros 50 km serão cruciais para competidores do Picos Pro Race

A prova acontece em 03 de julho na região de Picos

Tudo pronto para o Picos Pro Race 2016. A prova, que acontece pelo terceiro ano consecutivo na grande região de Picos, ao sul do Piauí, terá muitas atrações para as centenas de atletas já inscritos. Entre elas, a premiação extra de R$ 10 mil, um incentivo a mais para os atletas do Piauí e de outros estados, uma vez que este ano a prova terá a pontuação máxima na classificação das provas de maratona da Confederação Brasileira de Ciclismo (CBC), classe XCM1. O evento começa no dia 02 de julho, com entrega de kits e o briefing técnico e no dia 03 de julho a prova em si.

Outro grande atrativo que já levou ao encerramento das inscrições é o percurso. Segundo o diretor geral do PPP, atleta e empresário Daniel Freitas, o percurso está cheio de novidades e com muitos desafios do início ao fim .  “Na minha opinião este ano o percurso está muito mais repleto de novidades e, por isso, promete ser a etapa piauiense mais técnica. Serão 85 quilômetros cronometrados e desses os 50 quilômetros iniciais podem decidir os primeiros colocados. O atleta pouco preparado fisicamente e taticamente poderá perder os valiosos pontos dos rankings estadual e nacional”, adiantou. Haverá trechos de 1.200 metros de ganho de elevação, além de muitas trilhas de morros, pedras, areia, um misto de terreno, que caracteriza a prova com muitas mesclas.

A prova percorrerá trilha nas cidades de Picos (cidade sede), Santana do Piauí e Sussuapara. A arena de prova será montada na AABB De Picos, a largada acontece às 7 horas do dia 03 de julho. Os atletas se deslocarão em comboio por cerca de 5 km na BR 316 até o início do trecho cronometrado. Os primeiros 9 km se darão em um estradão onde os atletas poderão imprimir um ritmo forte; após o KM 9,  a trilha ganha uma característica mais técnica adentrando em um single track, mesclado de pedras e pequenos bancos de areia, com descidas e subidas bastante técnicas. No km 12, a prova volta pra um terreno de estradão na localidade Coroatá até encontrarem à primeira serra do percurso, a Serra do Juaí, no km 17. Nesse ponto, serão 3 km de subida até chegar ao cume da serra, depois mais estradão em terra batida pra que os atletas recuperem o fôlego, até a cidade de Santana do Piauí. Para descer até Santana, os atletas terão que ter bastante atenção, pois encontrarão uma descida de alta velocidade com curvas bastante fechadas. Em Santana, o primeiro ponto de apoio pra as equipes, com 26 km já percorridos.

De Santana do Piauí, a prova segue entre estradões e single tracks até o km 35, ponto em que se avistará a Serra do Barro, com cerca de 2 km de distância. Daí a prova segue até a cidade de São José do Piauí, passando por estradões, trechos de single tracks com descidas técnicas e uma subida com um grau de inclinação elevado. Para chegar na cidade de São José os atletas terão que mostrar toda habilidade e força em um downhill em fascinantes lajeiros de tirar o fôlego de tamanha beleza. Nesse ponto já se vão aproximadamente 42 km de prova e logo vem o segundo ponto de apoio para as equipes. Em seguida, os atletas terão que enfrentar a Imbiriba, famoso local na região por ser uma área que possui um visual exuberante. Na Imbiriba os atletas encontrarão alguns bancos de areia pedaláveis e subidas de lajeiro, que exigirão bastante perícia para serem superadas. “Até esse ponto, os atletas devem se poupar, pois será o trajeto mais crítico da prova. Os últimos 35 quilômetros serão em estradões, nos quais os atletas irão impor um ritmo forte até a linha de chegada. Outras informações: www.nnativapi.com.br e www.facebook.com/picos.prorace


diretor geral do PPP, atleta e empresário Daniel Freitas
diretor geral do PPP, atleta e empresário Daniel Freitas


Fonte: Portal MN