Processo por lavagem de dinheiro tira Sheik do treino do Corinthians

No início deste ano, a Polícia Federal desencadeou uma operação por conta de esquema para vender carros de luxo importados mais baratos

O atacante Emerson ficou de fora do treino do Corinthians na manhã desta terça-feira porque vai depor como réu no processo por lavagem de dinheiro no Rio de Janeiro, em que é investigado contrabando de carros. O clube ainda espera que o jogador consiga treinar à tarde, já que ele voltava ao ritmo nesta semana ao participar do primeiro coletivo na segunda-feira após contusão.

No início deste ano, a Polícia Federal desencadeou uma operação por conta de esquema para vender carros de luxo importados mais baratos. Jogadores como Emerson e Diguinho, do Fluminense, e cantores estavam entre os compradores e foram acusados de lavagem de dinheiro, contrabando e descaminho.


Processo por lavagem de dinheiro tira Emerson do treino do Corinthians

Houve adiamentos do depoimento de Emerson neste processo que deveria acontecer pouco depois da final da Libertadores. Até que a audiência de instrução e julgamento foi marcada para a tarde desta terça-feira na 3ª Vara Criminal do Rio de Janeiro.

"Ele [Emerson] adquiriu de boa fé. Comprou o carro em uma concessionária conhecida. Pode até ser considerado lesado como outros por ter comprado um carro que achava ser novo", explicou o advogado de Emerson, Ricardo Cerqueira.

O processo ainda terá de ouvir testemunhas e serão realizadas diligências. Ainda não há prazo para conclusão. Segundo Cerqueira, o jogador corintiano não está impedido de deixar o país.

A falta de Emerson ao treino com bola é mais um problema para o técnico Tite, que ainda perderá três jogadores para a seleção brasileira, Ralf, Fábio Santos, Paulinho. Os dois últimos já estão com o time brasileiro.

"Não sei quantificar o prejuízo. O que temos que saber é dosar o preparo desses atletas. A gente vai monitorar esses jogos. Tem que ver para não sobrecarregar os jogadores", explicou o treinador.

Mesmo de forma bem humorada, o técnico demonstrou estar contrariado com a convocação dos jogadores para o superclássico contra a Argentina. Ele tinha pedido para a diretoria corintiana para pedir a dispensa dos jogadores. "Fato é que é um momento de preparação muito importante. O Corinthians corre risco", lembrou.

Apesar da falta no treino, a tendência é que Emerson tenha condições para voltar a atuar neste final de semana, contra o Internacional. Se isso for confirmado, ele deve atuar ao lado do atacante Paolo Guerrero.

O técnico Tite não quis confirmar. ?Vamos deixar pra definir isso até sexta-feira, sábado, e vocês falam bastante. O importante é o Emerson estar de volta. Ele já treina de tarde. Vamos ver o desempenho.?

Fonte: UOL