Com empate de 1 x 1, Santos passa por cima do Palmeiras nos pênaltis e chega a semi-final

Com empate de 1 x 1, Santos passa por cima do Palmeiras nos pênaltis e chega a semi-final

Em dia de pouca inspiração de Neymar, goleiro salva o Peixe após empate por 1 a 1 no tempo normal. Adversário agora será Mogi Mirim ou Botafogo

O susto foi grande, mas o Santos está classificado para a semifinal do Campeonato Paulista. Em uma noite ruim de Neymar, quem brilhou na Vila Belmiro foi Rafael. Depois do empate por 1 a 1 no tempo normal, o goleiro defendeu as cobranças de pênalti de Kleber e Leandro e manteve o Peixe vivo na luta pelo inédito tetracampeonato estadual.

O Santos esteve com a vaga durante a partida. Cícero abriu o placar ainda no primeiro tempo, mas a equipe não soube aproveitar as chances de gols. Neymar, escalado de última hora por causa de dores na coxa esquerda, perdeu duas oportunidades claras, parando em belas defesas de Bruno. Perto do fim, Kleber marcou de cabeça em falha de Edu Dracena e levou a decisão para as penalidades.

Se Neymar não foi bem, a torcida do Santos aproveitou para dar apoio a seu grande ídolo da atualidade. Faixas de incentivo ao jogador foram espalhadas pelas arquibancadas da Vila Belmiro. Na última quarta-feira, o atacante recebeu muitas vaias e chegou a ser chamado de "pipoqueiro" pelos torcedores mineiros durante o empate do Brasil com o Chile, no Mineirão.

O Peixe aguarda agora para saber quem será seu adversário na semifinal. O Alvinegro enfrentará o vencedor do duelo entre Mogi Mirim e Botafogo, marcado para às 18h30m deste sábado, no Romildão, em Mogi.

Já o Palmeiras volta a se concentrar apenas na Taça Libertadores. Classificado para as oitavas, o Verdão encara o Tijuana, terça-feira, às 22h30m (de Brasília), no México. A partida de volta está marcada para 14 de maio, no Pacaembu. Quem passar pega São Paulo ou Atlético-MG.

Verdão começa melhora, mas Peixe marca

Gilson Kleina deve olhar com inveja para Muricy Ramalho. A raça mostrada nos últimos jogos fez o Palmeiras crescer, mas neste sábado não foi o bastante para superar um adversário que tem Neymar. O Santos não precisou de nenhuma grande exibição. Sua maior estrela também não foi brilhante voltando de contusão. Fez o básico, capaz de levar a vantagem no placar para o lado alvinegro.

Mesmo com uma formação mais cautelosa, o Palmeiras começou melhor a partida. A velocidade do ataque confundiu a marcação santista, principalmente na frente dos zagueiros. Neymar chegou a provar do próprio veneno ao levar um lindo drible de Leandro. Rafael salvou. Em seguida, o mesmo Leandro quase marcou ao desviar um cruzamento de Vinícius. A bola saiu rente à trave.

O susto fez o Santos despertar e se ajeitar no ataque. Arouca foi liberado para descer pelo lado direito, quase como um lateral, aproveitando os espaços dados por Marcelo Oliveira. O gol não demorou a sair. Após cobrança de escanteio, aos 12 minutos, Neymar dominou no peito na área e chutou cruzado com a perna lesionada. Cícero, livre de marcação, apenas desviou.


Rafael brilha nosCom empate de 1 x 1, Santos passa por cima do Palmeiras nos pênaltis e chega a semi-final

A vantagem aumentou ainda mais o controle do Santos sobre o rival. O craque do Peixe também subiu de produção e transformou o lateral Ayrton em seu alvo preferido com dribles desconcertantes. Em um deles, Henrique também ficou para trás, mas Marcelo Oliveira impediu que a bola chegasse a André na pequena área. Antes do fim, Bruno ainda salvou o Verdão duas vezes em chutes de longe de Edu Dracena e Neymar.

Neymar perde gols, e Kleber empata

O Palmeiras voltou mais ofensivo para a etapa final. Gilson Kleina trocou o volante Léo Gago pelo centroavante Kleber. A mudança não surtiu grande alteração, mas deixou a equipe mais ofensiva e exposta na defesa. Por sorte, o Santos não conseguiu aproveitar. Em um lance polêmico, com Montillo impedido pela direita, Cícero cruzou rasteiro, Neymar chutou e Bruno fez bela defesa.

O Verdão também teve seus momentos para chegar à igualdade no placar. Com um homem mais preso na área, a equipe conseguiu atrapalhar a marcação rival. Em um dos espaços criados pela movimentação do setor, Leandro saiu na cara de Rafael, driblou o goleiro, mas foi desarmado por Léo antes de tocar para o gol vazio.

Percebendo a dificuldade do Santos em marcar, Muricy Ramalho trocou Alan Santos, volante improvisado na lateral direita, pelo zagueiro Neto. No ataque, André, mais uma vez apagado, deu lugar a Miralles. O argentino, aliás, fez companhia a Neymar na lista de gols perdidos. Livre na área outra vez, o craque parou em Bruno novamente. O gringo pegou o rebote e Maurício Ramos salvou.

Fez falta. O Palmeiras não desistiu de, pelo menos, levar a decisão para os pênaltis e passou a atacar com mais frequência. O empate veio depois de uma bobeira de Edu Dracena, até então um dos melhores em campo. Souza fez boa jogada e cruzou da direita. A defesa não cortou e Kleber apareceu livre para cabecear forte e fazer o primeiro gol dele com a camisa palmeirense. Nos minutos finais, Neymar ainda tentou buscar um fôlego extra para decidir o jogo, mas era tarde, e a decisão ficou para os pênaltis.

Nas cobranças, Rafael pegou as batidas de Kleber e Leandro. Miralles, Cícero, Montillo e René Júnior marcaram e classificaram o Santos.

Fonte: GloboEsporte