Rafael Nadal bate Federer em 4h e conquista o Australian Open, seu sexto Grand Slam

Nadal executou 51 bolas vencedoras, bateu o ex-líder do ranking até em resistência física

Rafael Nadal superou o cansaço, as dores musculares e voltou a superar Roger Federer, o maior de seus rivais, para conquistar, neste domingo, o título do Australian Open, após 4h22m de um jogo épico, repleto de lances espetaculares e variações.

Em um desempenho digno de número 1 do mundo, Nadal executou 51 bolas vencedoras, bateu o ex-líder do ranking até em resistência física e levou a melhor por 7/5, 3/6, 7/6(3), 3/6 e 6/2. O triunfo é seu sexto título de Grand Slam. Ele já tem na estante os troféus de Roland Garros (2005, 2006, 2007 e 2008) e Wimbledon (2008). O último dos grandes que lhe falta é o US Open.

A vitória de Nadal significou o adiamento do sonho de Federer, que pretendia conquistar seu 14º título de Grand Slam e igualar o recorde do americano Pete Sampras. A derrota o abalou, e o atual número 2 do mundo não conseguiu esconder a decepção na hora do discurso de agradecimento.

- Obrigado pelo apoio. Vocês são inacreditáveis - disse, antes de fazer uma longa pausa para segurar o choro e, só então, derramar lágrimas diante do estádio lotado.

Após uma breve interrupção para que Nadal recebesse o troféu, o suíço ganhou um abraço do espanhol, enxugou o rosto e voltou a pegar o microfone.

- Não quero ter a última palavra. Este cara merece. Rafa, parabéns. Você merece. Tudo de bom para o resto da temporada - desejou ao rival, que, meio sem jeito, retribuiu a gentileza.

- Desculpe por hoje. Você é um grande campeão.

A partida começou com uma quebra de saque de Nadal, cortesia de uma dupla falta e dois erros não-forçados do adversário. Federer, no entanto, já ditava os pontos. Colocado bem perto da linha de base e pegando a bola na subida, o suíço atacava até com seu backhand (esquerda), golpe normalmente explorado por Nadal. Em um longo segundo game, arriscando e forçando erros do espanhol, Federer devolveu a quebra e conseguiu a igualdade.

A tática voltou a compensar no sexto game, em que Federer encaixou três bolas vencedoras e quebrou o espanhol com uma devolução vencedora de direita. Em seguida, porém, Nadal deu o troco. Após duas passadas incríveis, uma de direita e outra de esquerda, o espanhol contou com uma dupla falta do adversário para voltar a igualar a situação.

O momento do jogo mudou e, a partir da segunda metade do set, Federer começou a errar mais. Três pontos ruins no 11º game (um voleio para fora, uma direita não-forçada que foi ao lado e uma subida à rede ruim) custaram o set para o suíço. Nadal conseguiu a quebra com uma passada de esquerda e, em seguida, sacou e fechou a parcial.

Nadal erra mais e dá chances

O segundo set começou mais equilibrado, mas os dois tenistas continuaram com dificuldade na hora de confirmar o serviço. Nadal salvou um break point no quarto game com um ace. No quinto, foi Federer quem bobeou. O suíço cometeu dois erros não-forçados seguidos e cedeu a quebra a Nadal.

Ao vencer semifinal e final em cinco sets no Australian Open, Nadal ficou em quadra por 9h36m. Ele teve menos de 48h de descanso entre os jogos

O número 1, porém, não conseguiu consolidar a vantagem. Da mesma maneira que o suíço - dois erros consecutivos -, permitiu que Federer recuperasse a igualdade. O vacilo mudou o jogo e, mais vibrante em quadra, o número 2 ganhou confiança e tomou conta da parcial.

No longo oitavo game, após Nadal salvar quatro break points, Federer subiu à rede e forçou o espanhol a arriscar. O número 1 mandou um backhand (direita) na rede e cedeu nova quebra. Com o saque, o suíço fez valer a vantagem e empatou a partida em 1 set a 1.

Federer perde seis set points, deixa set escapar

Com o jogo chegando perto da marca de 2h30m de duração, Nadal pediu a presença do fisioterapeuta após o sétimo game do terceiro set e recebeu massagem nas coxas e nas panturrilhas. Durante o atendimento, o espanhol reclamou de dores e afirmou que elas pioravam com o decorrer da partida.

Fonte: Globo Esporte