F-1: Raikkonen vence em Abu Dhabi, mas Vettel se mantem líder

F-1: Raikkonen vence em Abu Dhabi, mas Vettel se mantem líder

Vice-líder do Mundial, Fernando Alonso chegou em segundo lugar e diminuiu de 13 para 10 pontos a diferença em relação a Vettel.

O finlandês Kimi Raikkonen conseguiu neste domingo a sua primeira vitória desde o retorno à Fórmula 1 nesta temporada. O piloto da Lotus aproveitou o abandono de Lewis Hamilton e assumiu a ponta a até a bandeirada do GP dos Emirados Árabes. A prova foi marcada pela recuperação de Sebastian Vettel, que largou em último e chegou em terceiro, o suficiente para manter a liderança do campeonato.

Vice-líder do Mundial, Fernando Alonso chegou em segundo lugar e diminuiu de 13 para 10 pontos a diferença em relação a Vettel. Felipe Massa ainda conseguiu ganhar uma posição em relação ao grid de largada e ficou em sétimo. Bruno Senna chegou logo atrás em oitavo, mesmo depois de bater logo na saída.

O brasileiro da Williams foi atingido por Nico Hulkenberg na primeira curva após a largada. O piloto da Force India bateu no próprio companheiro Paul di Resta, e foi para cima de Bruno, que saiu da pista e caiu para as últimas posições.







Enquanto isso, Lewis Hamiton disparava na frente e Mark Webber perdia posições após estacionar na largada. Fernando Alonso aproveitou e, de sexto, pulou para quarto após deixar Webber para trás com uma ultrapassagem arrojada logo na primeira volta.

Vettel começava sua corrida de recuperação ultrapassando os últimos colocados, e viu o safety car entrar na pista após uma forte batida envolvendo Nico Rosberg, que atingiu a traseira de Narain Karthikeyan e voou sobre a HRT do indiano até chocar com o muro. Apesar do susto, os dois pilotos saíram tranquilamente de seus carros.

Aproveitando a bandeira amarela, Vettel foi para os boxes não só para trocar pneus, mas também para colocar um novo bico, já que o alemão precisou quebrar uma placa de sinalização para não bater em Daniel Ricciardo na fila formada pelo safety car.

O carro de segurança voltaria à pista na 20ª volta para que os fiscais retirassem o carro de Lewis Hamilton, que parou na pista com problemas mecânicos. ?Perdi toda a potência?, disse o inglês no rádio. Raikkonen aproveitava para assumir a liderança, e Alonso ultrapassava Maldonado para ganhar o segundo lugar.







O venezuelano da Williams então tentou se defender de Mark Webber, que levou um ?chega para lá? e perdeu posições, ficando atrás de Massa. O australiano tentou a mesma manobra para cima do brasileiro e saiu da pista de novo. Ao voltar, forçou Massa a frear bruscamente para evitar o choque. A Ferrari acabou rodando e perdeu posições.

Mas Massa recuperaria o terreno perdido graças ao mesmo Webber, que se envolveu em uma confusão com Romain Grosjean e Sergio Perez e acabou abandonando a corrida. O brasileiro então aproveitou e pulou para nono. Bruno Senna, que vinha do pelotão de trás, também se deu bem e entrou no grupo dos dez primeiros.

Quem também aproveitou a confusão foi Sebastian Vettel, que, depois de ganhar posições na pista, também acertou na estratégia. Faltando 15 voltas, o alemão se mantinha em quarto lugar com uma parada a mais que seus concorrentes, e usando pneus macios novos.

Após a confusão envolvendo Webber e Grosjean, o safety car só saiu da pista faltando 12 voltas para o final. Ainda deu tempo para Sebastian Vettel tomar a terceira posição de Jenson Button, após muita insistência. Lá na frente, Kimi Raikkonen abria vantagem para voltar a vencer na Fórmula 1 pela primeira vez desde agosto 2009, na Bélgica.

Foi a primeira vitória da equipe Lotus depois de 25 anos: a última foi em 1987, com Ayrton Senna. Apesar do triunfo, Kimi Raikkonen não tem mais chances matemáticas de conquistar o título faltando apenas duas corridas para o final da temporada: o GP dos Estados Unidos, no próximo dia 18, e a etapa de Interlagos, marcada para o dia 25 de novembro.

Confira o resultado final do GP de Abu Dhabi:

1 - Kimi Raikkonen (FIN/Lotus-Renault) - 1h45m58s667

2 - Fernando Alonso (ESP/Ferrari) - a 0s852

3 - Sebastian Vettel (ALE/RBR-Renault) - a 4s163

4 - Jenson Button (ING/McLaren-Mercedes) - a 7s787

5 - Pastor Maldonado (VEN/Williams-Renault) - a 13s007

6 - Kamui Kobayashi (JAP/Sauber-Ferrari) - a 20s076

7 - Felipe Massa (BRA/Ferrari) - a 22s896

8 - Bruno Senna (BRA/Williams-Renault) - a 23s542

9 - Paul di Resta (ESC/Force India-Mercedes) - a 24s160

10 - Daniel Ricciardo (AUS/STR-Ferrari) - a 27s400

11 - Michael Schumacher (ALE/Mercedes) - a 28s000

12 - Jean-Eric Vergne (FRA/STR-Ferrari) - a 34s900

13 - Heikki Kovalainen (FIN/Caterham-Renault) - a 47s700

14 - Timo Glock (ALE/Marussia-Cosworth) - a 56s400

15 - Sergio Perez (MEX/Sauber-Ferrari) - a 56s700

16 - Vitaly Petrov (RUS/Caterham-Renault) - a 1m04s500

17 - Pedro de la Rosa (ESP/HRT-Cosworth) - a 1m11s500

Não completaram:

Charles Pic (FRA/Marussia-Cosworth) - na volta 42

Romain Grosjean (FRA/Lotus-Renault) - na volta 38

Mark Webber (AUS/RBR-Renault) - na volta 38

Lewis Hamilton (ING/McLaren-Mercedes) - na volta 20

Narain Karthikeyan (IND/HRT-Cosworth) - na volta 8

Nico Rosberg (ALE/Mercedes) - na volta 8

Nico Hulkenberg (ALE/Force India-Mercedes) - na volta 1

Fonte: UOL