Repórter de clube pede demissão após saber que jogador acusado de estupro vai retornar

Em abril de 2012, o jogador foi condenado a cinco anos de prisão por ter abusado de uma jovem de 19 anos, em 2010.

A jornalista Charlie Webster pediu demissão ao vivo do Sheffield United, time da terceira divisão inglesa, depois de saber os dirigentes do clube têm intenção de recontratar Ched Evans, acusado de estupro. A repórter é bastante conhecida na Inglaterra por fazer participação em diversos programas esportivos do Reino Unido.

- Um jogador culpado por estupro, como Ched Evans, não tem o direito de representar o clube e a comunidade de Sheffield. Ser jogador não é um emprego comum, envolve ser um modelo para crianças e cidadãos - disse Charlie à "BBC".

Em abril de 2012, o jogador foi condenado a cinco anos de prisão por ter abusado de uma jovem de 19 anos, em 2010. Na ocasião, o atacante disse que a moça consentiu o envolvimento. No entanto, o processo provou que na verdade ela estava em elevado nível de embriaguez. Ele cumpriu metade da pena e foi liberado em outubro.


De acordo com o matéria do "Daily Mail", depois que o jogador deixou a prisão, cerca de 20 torcedores do time exaltaram o atleta de 25 anos. Na vitória fora de casa por 2 a 0 sobre o Bradford, os fãs gritaram o nome de Evans.

- Ele faz o que quer, ele faz o que quer. Chedwyn Evans, ele faz o que quer. Super, super Ched, super Chedwyn Evans – diziam durante a partida.

Charlie Webster foi seguida por outros dois patronos do clube em sua decisão. Lindsay Graham, que faz sucesso na Inglaterra dando dicas de alimentação, e Larry Berry, estrela da música pop dos anos 60, também renunciaram o posto.

Clique aqui e curta o Portal Meio Norte no Facebook

Fonte: Globo Esporte